Clement Freud, conhecido político e personalidade inglesa, é cada vez mais a peça fundamental para resolver o mistério do desaparecimento de Maddie McCann, que já dura há quase dez anos. Em entrevista ao jornal “Daily Express”, uma das muitas jovens abusadas pelo neto de Freud, agora com 67 anos, deu dois motivos arrepiantes para que o amigo dos pais da menina ter tido conhecimento do que fizeram à Maddie: o fato de se ter tornado de um dia para a noite amigo do casal e, principalmente, por ter estado em casa a poucos metros do local onde Maddie desapareceu.

Foi apenas depois da sua morte, em 2009, que muitas das meninas que foram abusadas pelo pedófilo resolveram relatar todos os crimes que sofreram nas mãos de Clement Freud.

Publicidade
Publicidade

Contudo, o neto do conhecido Freud pode mesmo ser a peça que faltava para as autoridades inglesas e portuguesas conseguirem resolver, de uma vez por todas, um dos crimes mais misteriosos da história de Portugal.

Sabendo do historia do político, as autoridades já descobriram várias conversas e encontros que o casal McCann teve com Freud, poucos meses depois do desaparecimento de Maddie. Se a aproximação de um dos mais famosos políticos com o casal é suspeita, uma das vítimas do pedófilo garante que Freud estava na mesma localidade onde a menina foi raptada e que ele tinha uma casa a poucos metros de onde o casal estava passando férias com os dois filhos, tal como informa o jornal “Daily Express”.

Além da amizade repentina, algo que poderá ainda ser um motivo para incluir Freud como o principal suspeito é o fato de que, na época do desaparecimento de Maddie, o autor ou autores do #Crime poderiam ter perfeitamente levado os dois gêmeos, ainda mais novos que a irmã, que também estavam dormindo no mesmo apartamento.

Publicidade

Como resposta à descoberta do histórico do seu amigo, o casal McCann rapidamente, em comunicado, garantiu nunca ter tido conhecimento do abuso de Freud a crianças, revelando que também estão profundamente perturbados e em choque com as últimas notícias. #Europa #Investigação Criminal