No último sábado (25), aconteceu em Ontário, no Canadá, o Canadian National Inquiry into UFOs — ET Disclosure Hearing, onde Victor Viggiani, administrador de escola aposentado e pesquisador veterano do fenômeno Ovni, divulgou onze documentos secretos do NORAD (North American Aerospace Defense Command, ou Comando de Defesa Aeroespacial Norte Americano, em português), que estavam em seu poder.

Ao revelar os documentos na conferência canadense, Viggiani desafiou o governo americano a processá-lo por seus atos: "Eu estou divulgando isso para vocês e desafio o governo dos Estados Unidos a me acusar", declarou, sendo ovacionado pelos presentes.

Publicidade
Publicidade

Ufólogos e defensores da revelação de documentos governamentais secretos sobre Ovnis e atividade extraterrestre disseram que os arquivos de Viggiani provam, contrariamente à postura pública que o governo dos #EUA tem de aparentemente não levar fenômeno Ovni a sério, que funcionários americanos dos mais altos níveis de autoridade civil e militar têm investigado, pesquisado e documentado Ovnis por décadas.

Os documentos revelados

Os onze documentos em posse de Victor Viggiani e obtidos através do Ato de Acesso à Informação Canadense (AIA), revelam que, em média, nos últimos cinco anos, foram registrados 1800 eventos classificados como "tracks of interest" (algo como sinais ou trajetos de interesse, em tradução livre) que seriam, na verdade, avistamentos e registros de Ovnis, com 75 interceptações feitas por aeronaves militares.

Publicidade

Entretanto os documentos divulgados não fornecem nenhuma informação sobre a real natureza dos objetos – se são de fato artefatos extraterrestres ou feitos pelo homem. Mesmo assim, ufólogos consideraram os números divulgados muito significativos, por oferecerem um vislumbre da intensidade da atividade de Ovnis e seu registro pelo Norad.

Casos interessantes

Um dos arquivos revelados por Viggiani aborda um caso ocorrido em 14 de novembro de 2008, contendo informações a respeito da recuperação de um fragmento de metal que, supostamente, seria parte "de um veículo que viajou no espaço exterior". O fragmento metálico teria sido descoberto por um piloto de Wollaston Lake em Saskatchewan, no Canadá, sendo levado para análise no Conselho Nacional de Pesquisa daquele país, em Ottawa.

Outro documento contém um relatório de controle de tráfego aéreo sobre um incidente que aconteceu em 2001, no qual dois caças CF-18 canadenses, decolando a partir da Base da Força Aérea Comox, perseguiram três Ovnis a uma altitude de cerca de 35.000 pés (pouco  mais de 10 km), estabelecendo contato visual com os objetos.

Assista a um trecho da divulgação de Victor Viggiani, em inglês:

#Mídia #Curiosidades