O #Governo argentino ofereceu a uma instituição de caridade a quantia em dinheiro de 16.666.000 pesos. Porém, o #Papa Francisco decidiu por não aceitar o dinheiro. Essa quantia, doada pelo presidente Maurício Macri, tinha destino para uma organização de caridade que o Papa apoia, mas o número 666, que estava na quantia, é considerado o número do mal. Os religiosos acreditam que esse valor faz referência ao demônio. O dinheiro doado por Macri é equivalente a R$ 4,2 milhões. A instituição que receberia o valor é a "Scholas Occurentes", que tem seu núcleo voltado para a educação.

Segundo o jornal italiano "La Stampa" e o site do Vaticano, uma nota foi enviada pelo Sumo Pontífice pedindo para a organização recusar o dinheiro.

Publicidade
Publicidade

O Papa deixou bem claro que não gostou do 666.

Na Bíblia, o 666 é considerado o número da besta. Quem estudou e estuda a bíblia entenderá que número faz referência a um homem. Isso está descrito no Apocalipse 13, versículo 18.

Divergências

O Papa Francisco e o presidente Maurício Macri já tiveram outras divergências, quando Francisco era arcebispo de Buenos Aires. Entre os motivos que desencadearam uma relação desarmoniosa entre eles, estavam as medidas de austeridade financeira que o presidente adotou para evitar a inflação. Outro detalhe que deixou Francisco um pouco magoado, foi  a forma como o jornal "La Nación" relatou a doação, dizendo que estava começando a surgir uma melhora na relação entre os dois. 

A instituição "Scholas" enviou uma carta ao governo argentino, explicando que não poderia ficar com o dinheiro, pois pessoas estavam deturpando esse gesto institucional.

Publicidade

Surpresos

Um representante do presidente argentino disse que todos ficaram surpresos com a devolução do dinheiro e ressaltou que a quantia foi baseada em gastos da sede da instituição, localizada em Buenos Aires, em relação ao salário de 36 funcionários e nos equipamentos para a manutenção do prédio. O representante de Macri também disse que quem especificou as necessidades foi a própria instituição. #Igreja