Um homem foi preso com explosivos a caminho da Parada Gay em Los Angeles. Segundo informações da polícia, ele se chama James Howell, tem 20 anos de idade é natural de Indiana. Ele foi preso por volta das 5 horas da manhã desse domingo, em Santa Mônica, após um morador denunciar seu comportamento suspeito.

No carro de James havia três rifles e cinco galões de produtos químicos. Quando foi preso, ele disse à polícia que ele estava a caminho da Parada Gay, pois queria machucar o orgulho gay. No veículo, havia um adesivo da Associação Nacional dos Rifles. 

Vale lembrar que a maioria dos moradores de Indiana são cristãos - o estado aprovou, no ano passado, uma lei de liberdade religiosa.

Publicidade
Publicidade

Com isso, estabelecimentos podem recusar atendimento ao público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais).

Esse homem, ao contrário do responsável pelo atentado na boate Pulse, em Orlando, aparentemente não há nenhuma indicação de que ele tenha qualquer relação com o Estado Islâmico. Ainda não se sabe se o ataque seria de natureza religiosa.

Na Parada Gay, em Los Angeles, também estava presente um grupo de religiosos que sempre comparecem a eventos como a entrega do Oscar, onde pregam o ódio e gritam que os gays não irão para o paraíso, e que as mulheres que se envolvem com outras mulheres, devem ser mortas, além de outros xingamentos.

Publicidade

O prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, acredita que mesmo que a tentativa de ataque e o ataque na boate Pulse, em Orlando, tenham ocorrido em um curto período de tempo, um não tem nada a ver com o outro, portanto, devem ser investigados individualmente. Ele completou informando que as pessoas que já estavam presentes no evento poderiam ficar despreocupadas, pois muitos policiais estavam presentes no local.

Até o fechamento desta matéria, não obtivemos informações sobre a real origem dessa tentativa de ataque na Parada Gay.

Ataque terrorista em Orlando

No mesmo dia, na cidade de Orlando, aconteceu um ataque terrorista à boate LGBT Pulse. O autor é Omar Matten, que foi morto pelos policiais.

A polícia já divulgou algumas informações sobre o caso, como por exemplo, a quantidade de vítimas fatais, 50; e que o autor usava um rifle AR-15 comprado legalmente. Já se sabe também que Omar era afiliado ao grupo terrorista Estado Islâmico. #Terrorismo #EUA #Ataque Terrorista