Um aluno da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, estuprou uma jovem de 23 anos. O rapaz foi preso, entretanto, sua foto só foi divulgada depois de 16 meses, e, mesmo assim, foi graças à pressão realizada principalmente nas redes sociais. O caso trouxe grande estranheza, porque lá é normal a polícia divulgar a foto de toda pessoa que é presa, só que, neste caso, Brock Turner, de 20 anos, foi privilegiado, e por mais de um ano ficou sem ter sua imagem divulgada para o país e o mundo.

Só nesta última segunda-feira (6) é que a polícia de Santa Clara resolveu ceder à pressão e liberar a foto do rapaz preso. Também foram divulgadas as imagens feitas onde ele aparece sendo detido em flagrante, graças à ajuda de outros estudantes.

Publicidade
Publicidade

Em janeiro de 2015, quando o estupro aconteceu, a vítima contou que ela acordou já no hospital e não conseguia se lembrar do que tinha acontecido. Dois estudantes contaram que estavam passando pelo local de bicicleta quando viram o estuprador ainda sobre a jovem, que já se encontrava desacordada.

A jovem ficou completamente chocada com o rumo que as investigações tomaram, porque, segundo ela, não havia como não ir a julgamento porque haviam testemunhas, marcas pelo seu corpo e o estuprador foi pego em flagrante. Só que ele contratou um bom advogado, peritos e até investigadores particulares para se dar bem.

Com isto, a foto de Brock acabou não sendo divulgada, e os protestos começaram. Através da hashtag "#NoMugShot", ou seja, "sem foto de prisão", usuários das redes sociais postavam mensagens pedindo que a polícia divulgasse a foto do estuprador.

Publicidade

E foi aí que a imprensa também começou a pressionar, e a jornalista Diana Prichard fez um pedido formal para que as autoridades enviassem as imagens para que ela pudesse divulgar.

Antes, a polícia dizia que Stanford é quem deveria divulgar a foto, enquanto a universidade rebatia, alegando que isso era papel da polícia. O tempo foi passando, e graças ao protesto nas redes sociais, e a pressão também da imprensa, finalmente a imagem do estuprador foi divulgada. #Crime #Violência #Casos de polícia