Afinal, e ao contrário do que tinha sido noticiado, os pais de Maddie e Clement Freud trocaram emails antes mesmo do desaparecimento da menina, sendo que o pedófilo resolveu terminar todas as conversas com o casal, após o #Crime. Tal como informa o jornal “Daily Express”, depois das autoridades terem descoberto o passado doentio do neto de Freud, que envolveu o abuso e estupro de pelo menos duas jovens, o relacionamento, até agora secreto, que ele tinha com os McCann está sendo encarado como muito importante para a resolução do “caso Maddie”.

O casal McCann, durante muitos anos, tentou de tudo para que a sua filha fosse encontrada, depois de ter desaparecido do apartamento onde a família estava passando férias no Algarve, sul de Portugal.

Publicidade
Publicidade

Contudo, e de uma forma surpreendente, o criminoso, que pode ter sido o autor do rapto da sua filha, ao que tudo indica poderia ser um grande amigo do casal, que até trocou emails e marcou encontros antes e depois do desaparecimento.

Clement Freud, conhecido e muito adorado antigo político, era também um pedófilo que nunca foi condenado. O neto de Freud morreu em 2009, mas só recentemente uma série de vítimas do ex-político tornaram público os abusos que sofreram nas suas mãos. Com essa nova informação, o “caso Maddie”, como garante o jornal “Daily Express”, ganhou inesperadamente um novo suspeito, principalmente após as autoridades terem descoberto a amizade que ele tinha com os pais da menina que desapareceu e cujo seu corpo nunca apareceu.

Por isso mesmo, o que o casal e o pedófilo fizeram antes mesmo do desaparecimento de Maddie está sendo investigado pelas autoridades inglesas, que têm analisado com muita atenção os emails que eles trocaram durante um tempo, incluindo também pelo menos dois encontros em Portugal.

Publicidade

Também uma das ações suspeitas do pedófilo para com os McCann foi o fato de ele ter terminado o relacionamento próximo que tinha com o casal após o desaparecimento, tendo mesmo abandonado o local onde tinha casa, precisamente a poucos metros do local onde a menina desapareceu em maio de 2007. #Justiça #Investigação Criminal