Seis meses após o massacrante dia 13 de novembro de 2015, quando uma série de ataques terroristas orquestrada pelo grupo Estado Islâmico espalhou horror pelas ruas da França, o país receberá um importante evento esportivo: a #Eurocopa 2016. Atletas, técnicos, dirigentes e turistas de diferentes partes do continente são esperados para os dias de jogos, que vão de 10 de junho a 10 de julho.

Uma das seleções presentes na Euro será Portugal, que, através do seu técnico Fernando Santos, não escondeu todas as preocupações com o momento vivido pela França e com a possibilidade de novos atentados durante o torneio. Santos ainda citou #Cristiano Ronaldo, capitão e craque de sua equipe, como um possível alvo do #Terrorismo.

Publicidade
Publicidade

"Portugal é uma equipe que tem mais risco que as demais por causa do Cristiano Ronaldo. Estamos preparados. Sabemos que a responsabilidade da segurança é da França. No entanto, os nossos fãs precisarão compreender que não vamos poder liberar os atletas como gostaríamos", disse Santos.

No último final de semana, Cristiano Ronaldo sagrou-se campeão da Champions League pelo Real Madrid e ganhou alguns dias de folga antes de se apresentar à seleção portuguesa. Sobre a possibilidade de atentados, o presidente francês François Hollande admitiu o temor em entrevista neste domingo, mas garantiu que boas condições serão dadas durante as partidas.