Um atirador abriu fogo contra centenas de pessoas dentro de uma boate temática para o público #LGBT na cidade de Orlando, EUA, na madrugada de sábado para domingo, 12. Segundo testemunhas, o tiroteio começou por volta das 2h00 de hoje (3h00 pelo horário de Brasília). A polícia foi chamada para conter o ataque, quando o atirador passou a fazer reféns no local.

Por volta das 5h00 (hora local), a polícia decidiu explodir uma bomba controlada para esvaziar a boate e iniciar o resgate dos reféns. Momentos depois, o atirador foi encontrado morto, de acordo com o chefe da polícia de Orlando, John Mina.

No vídeo abaixo, é possível notar toda a movimentação com a chegada da Polícia:

Assim que amanheceu, toda a imprensa americana foi ao local apurar o que havia acontecido.

Publicidade
Publicidade

Segundo o jornal The New York Times, foi possível ver do alto, através de helicóptero, que tudo já estava aparentando estar calmo nos arredores da casa de shows. No entanto, eram 7h15 e muitos corpos ainda não haviam sido removidos.

Artefatos explosivos também estavam de posse do criminoso que, segundo a polícia, não era da região. Foi ao local exatamente para praticar o ato cruel. Até o momento, a polícia classifica o ataque - que deixou cerca de 20 mortos - como um ato de "terrorismo". Os 42 feridos foram levados para hospitais da região, como o Orlando Regional Medical Center.

Pelo Twitter, a Polícia de Orlando comunicou a população que estava havendo um tiroteio no local, e que os moradores deveriam ficar longe da área.

A boate "Pulse NightClub Orlando", onde ocorreu o atentado, agradeceu o apoio das pessoas em sua página no Facebook, e prometeu atualizar a todos com novas informações sobre a barbárie.

Publicidade

Na noite de sábado a programação é composta de uma festa com música latina, com a participação de três DJs para aquecer e o início de um show à meia-noite.

Durante entrevista para a CNN, uma mãe disse que seu filho levou um tiro: "A namorada do meu filho ligou e disse que levou um tiro, ele levou um tiro e ela estava chorando". A mãe estava desesperada por não ter obtido informações sobre o estado de saúde deles.

Ex-The Voice

Os moradores de Orlando, cidade famosa pelos parques temáticos da Disney, estão assustados. Na sexta-feira, 10, a cantora Christina Grimmie (ex-participante do programa The Voice dos Estados Unidos) foi alvejada por tiros enquanto dava autógrafos para dezenas de pessoas. O irmão de Grimmie conteu o atirador, que se matou logo depois do ataque. #Ataque Terrorista #Homofobia