Um homem americano, de 29 anos, matou 50 pessoas em uma boate na cidade de Orlando no estado da Flórida, na manhã desse domingo (12). Autoridades americanas citam que pode ser considerado o pior massacre em massa da história americana. Caso as investigações concluam de que se trata de um atentado terrorista, será considerado o pior #Ataque terrorista em território americano, depois do 11 de setembro de 2001. 

Tudo começou por volta das 2h da manhã desse domingo, quando o atirador abriu fogo dentro do Pulse Nightclub em Orlando. O atirador só foi morto pela SWAT, três horas após o início do tiroteio. 

As autoridades americanas estão investigando o ato como atentado terrorista. O chefe de pOlívia, John Mira, cita que há 42 pessoas hospitalizadas em estado grave.

O suspeito é Omaar Mateen, de 29 anos, nascido em Nova York.

Publicidade
Publicidade

Se mudou ainda jovem com seus pais, que são do Afeganistão, para o Port St Lucie, a 120 milhas ao sul de Orlando. Não se sabe se trata-se de um #Crime de ódio ou atentado terrorista, dizem as autoridades. O xerife do condado, Jerry Demings, disse que o incidente "é definitivamente considerado como um terrorismo doméstico". 

Testemunhas disseram à rede de TV norte-americana MSNBC que tiveram que pular por cima de corpos para poderem escapar dos tiros. Um post na página do Facebook do Pulse Nightclub avisaram para que todos corressem para fora do local. 

A mãe de uma das vítimas disse que recebeu um SMS de seu filho Eddie, que estava dentro do Pulse Nightclub e na mensagem dizia que "ele está aqui conosco" ao tentar se esconder dentro do banheiro. 

Esse e muitos tiroteios anteriores vêm abrindo o debate sobre o controle e manuseio de armas nos #EUA.

Publicidade

Esse culto em armas torna os Estados Unidos a serem o líder mundial em mortes por arma de fogo. 

Após o assassinato em massa na boate em Orlando, a Casa Branca mandou condolências às vítimas. O presidente Barack Obama direcionou o FBI para dar todo suporte às investigações e à comunidade.

O governador da Flórida Rick Scott lançou uma nota dizendo que está afetado pelo incidente e colocou em estado de emergência o local do incidente.