Os americanos nem se recuperaram ainda do massacre na boate gay em Orlando, onde 49 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas, e já recebem uma nova notícia de que um outro tiroteio aconteceu, desta vez em Oakland, no estado da Califórnia, onde pelo menos um adolescente está entre os feridos. O tiroteio aconteceu nesta última terça-feira (14), quando cinco pessoas chegaram a ser baleadas e foram imediatamente socorridas; entretanto, ainda não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde de cada um destes feridos. A jovem que também foi baleada e morreu tem apenas 16 anos e a polícia investiga agora o que teria motivado este tiroteio.

Publicidade
Publicidade

A cidade de Oakland fica no condado de Alameda e está entre as mais perigosas dos Estados Unidos, sendo registrado um alto número de crimes, e a #Violência no município é diária. Sua população é de quase 400 mil habitantes que vivem diariamente com medo de saírem às ruas, já que os tiroteios estão se tornando cada vez mais comuns.

Apesar das redes NBC e CBS divulgarem que o tiroteio resultou em 5 feridos, o "East Bay Times" informou que o número de pessoas feridas chega a 6 e que uma pessoa morreu. Ainda de acordo com o "East Bay Times" o tiroteio aconteceu durante uma vigília que vinha sendo realizada no centro de Oakland, mas não se sabe até o momento se o atirador tinha alguma ligação com o homem que fez disparos em Orlando, na boate "Pulse".

O "East Bay Times" informou também que a vítima que morreu é uma garota de apenas 16 anos e chegou a ser atendida em estado grave, não conseguindo resistir ao ferimento.

Publicidade

Três dos feridos teriam sido atingidos por bala e os outros três apresentaram ferimentos, mas não foram especificados; estas pessoas poderão ter se machucado durante o tumulto, já que tinha muitas pessoas no local e todos saíram correndo e procurando alguma forma de se protegerem assim que os disparos começaram.

Nas redes sociais muita gente já está comentando o novo tiroteio e lamentam que a violência continue matando pessoas inocentes.

#Terrorismo #Casos de polícia