A cantora Adele se emocionou e emocionou seu público durante um show na cidade belga de Antwerg. A diva interrompeu a apresentação deste domingo (12) para dizer que dedicaria seu show às vítimas do atentado terrorista contra a boate Pulse, de Orlando (#EUA). Adele começou a fazer uma homenagem aos seus fãs gays e lésbicas, mas não conseguiu conter o choro. Assista:

"Gostaria de começar esta noite dedicando este show inteiro a todo mundo envolvido com a boate Pulse de Orlando. A comunidade LGBT... eles são como se fossem minhas almas gêmeas desde que eu era muito jovem, então eu me sinto muito tocada pelo que aconteceu", disse Adele à multidão que assistia sua apresentação, segundos antes de começar a chorar.

Publicidade
Publicidade

Envergonhada, brincou com a plateia: "Não sei por que já estou chorando, já que esta noite é triste porque minhas músicas são tristes pra carallh*", disse rindo. "Tenho dua músicas que parecem alegres, mas não são", completou.

Relação antiga

A relação de Adele com seus fãs homossexuais é antiga. No mês passado, durante seu show na Dinamarca, Adele interrompeu a apresentação e chamou ao palco o casal sueco André Söderberg e Simon Carlsson. Um dos rapazes aproveitou o momento e se ajoelhou em frente ao seu namorado, visivelmente chocado. Adele segurou o microfone para que todo mundo pudesse ouvir a pergunta:

- Quer casar comigo?

- Sim!

Adele foi à loucura junto com a plateia, abraçou os noivos e comemorou o casório. A surpresa se tornou surreal quando Adele brincou com o casal, perguntando se ela poderia ser a "barriga de aluguel" deles.

Publicidade

"Eu adoraria ter um bebê com alguém sueco", falou, para delírio dos fãs. Ficou curioso? Assista o surpreendente momento:

Outras homenagens

Outros artistas também homenagearam as vítimas do terrível atentado em Orlando. O grupo de rock Queen e o cantor Adam Lambert fizeram comentários sobre o ataque durante seus shows no domingo. Além dos famosos, prédios públicos e pontos turísticos ao redor do mundo também prestaram homenagens. A Torre Eiffel, por exemplo, ganhou as cores da bandeira do Arco Íris. #Fanatismo religioso #Homofobia