Por essa a vítima não esperava. Após ser estuprada no Catar, um país muçulmano, uma jovem holandesa procurou um departamento de Polícia e a Justiça condenou-a ao pagamento de uma multa de US$ 824. Motivo? Sexo fora do casamento.

A jovem de 22 anos que não quis ser identificada (por motivos óbvios). Estava de férias no Catar e relatou ter sido vítima de um estupro praticado por um homem, que também foi condenado. Curiosamente, o estuprador foi condenado pelo mesmo '#Crime' cometido pela jovem, de praticar sexo fora do casamento, e não pelo ato de ter estuprado a vítima.

A jovem vítima do estupro ainda será deportada do país.

Publicidade
Publicidade

O advogado da jovem alegou que a mulher estava em férias no Catar e que alguém teria colocado alguma substância em sua bebida e a teria sedado. Ao acordar no apartamento do agressor, a mulher descobriu que havia sido estuprada pelo homem. Já o homem alegou que se tratou de sexo consentido, teoria que foi claramente aceita pela justiça do país.

O homem já foi sentenciado e receberá a pena de levar 100 chibatadas pelo crime que cometeu. Levará ainda outras 40 por ter realizado o consumo de bebida alcoólica no país, o que também é proibido.

A jovem holandesa foi e está presa desde o momento em que prestou o depoimento à polícia. O ocorrido só se tornou público pois a família da vítima foi até a imprensa holandesa para denunciar o caso. A maioria dos turistas desconhecem as leis e duras penas que são aplicadas nos países islâmicos; a maior parte deles sofrem complicações e sanções que em seus países de origem não seriam vistos como 'práticas criminosas', tal como o consumo de álcool, por exemplo.

Publicidade

As coisas estão começando a mudar nos países muçulmanos, especialmente devido aos altos investimentos que estão sendo praticados para atrair turistas ao país. Entretanto, as leis adotadas por estas nações ainda estão longe de serem amigáveis com os turistas.

A família da jovem ainda aguarda a liberação da Justiça do Catar para conseguir reaver a moça. O caso do estupro com condenação da vítima está sendo visto com péssimos olhos pela imprensa internacional. #Investigação Criminal