Um adolescente russo de nome Sergie Casper, de 17 anos, acabou falecendo em sala de aula minutos depois de ter sofrido um ataque homofóbico.

Casper estudava em uma #Escola politécnica na cidade de Moscou (Rússia) e, de acordo com o site de notícias Catraca Livre, adorava arte e música. Sua personalidade se destacava pela serenidade e pacificidade. Segundo os colegas, raramente se via Casper irritado ou descontrolado.

Porém, de acordo com relatos, o adolescente vinha sendo vítima de ataques de bullying há alguns meses. Estes ataques eram realizados por supostos colegas, devido ao fato de Casper apresentar características de homoafetividade, embora nunca tenha se autodeclarado gay frente aos mesmos.

Publicidade
Publicidade

No dia em que o fato aconteceu, pouco antes de Casper morrer, ele chegou a ser atacado pelos colegas que o levaram à força até o banheiro e o amarraram, impedindo sua movimentação e resistência. Com a vítima imobilizada, tentaram afogá-lo em uma privada e depois, em meio a xingamentos, os colegas levaram-no de volta até a sala. 

Na sala, Casper ainda estava com seus braços e pernas amarradas, quando se desequilibrou e acabou caindo no chão, o que foi motivo de piada pelos colegas. O que eles não haviam percebido era que, na queda, sem ter as mãos para se defender, Casper havia batido a garganta em uma mesa, o que acabou gerando a sua #Morte.

Depois do acontecido, a polícia foi acionada, porém, quando chegou ao local, Casper já havia falecido. Câmeras de segurança gravaram o momento e as imagens serão investigadas pela polícia, que garante responsabilizar os envolvidos.

Publicidade

O vídeo foi lançado na internet, porém, foi censurado devido às cenas fortes.

Não há nenhuma informação de tomada de atitude de professores e/ou direção da escola perante o fato.

Em nota oficial, a escola lamentou o ocorrido e e afirmou que não tomou conhecimento dos ataques de bullying cometidos em seu ambiente interno.

Infelizmente, é mais uma notícia trágica que envolve ataques homofóbicos realizados por pessoas que não respeitam as diferenças. #Ataque