Há 10 dias das Olimpíadas do Rio, comentários e insinuações de que um possível atentado do grupo aconteça na cidade Maravilhosa, o Blasting News explica um pouco da história desta organização terrorista tão temida.

O Estado Islâmico do Iraque e do levante ou simplesmente EI, surgiu em meados de 2013. Ele provém de uma série de divisões de outras organizações terroristas, principalmente de membros da Al-Qaeda, que era liderada pelo terrorista mundialmente conhecido Osama Bin Laden, que coordenou o ataque as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque e do pentágono e que foi morto em 2011 após uma operação da CIA. 

A organização terrorista se autodenomina como um califado que é uma forma islâmica monárquica de poder.

Publicidade
Publicidade

Eles então convencem as pessoas a se converterem ao islamismo instalando o poder pelas regiões onde passam com a utilização de métodos sangrentos, desumanos e extremamente violentos. Entre eles, decapitações, afogamentos, torturas e mutilações.

O principal objetivo do EI é propagar o islamismo e conquistar regiões com uma versão deturpada do alcorão que é uma espécie de Bíblia do Islã. Os muçulmanos acreditam que as mensagens escritas neste livro foram reveladas por Deus ao profeta Maomé, que teria levado 23 anos para escrevê-lo.

O homem por detrás do grupo terrorista é Abu Backr al-Baghdadi. Ele se considera um califa e um sucessor do próprio Maomé.

Abu Nasceu em Samarra, uma cidade Iraquiana. Ele chegou a cursar faculdade e a fazer pós-graduação em Religião, se aprofundado no Islamismo.

Publicidade

Em 2003, durante a Guerra do Iraque, Abu foi preso pelas forças americanas e após mais de um ano preso, convivendo com terroristas e aliados do ditador Sadam Russein, ele se decidiu apoiar a guerra contra os Estados Unidos.

Abu Backr al-Baghdadi coordenou diversas ações terroristas pelo Iraque e foi o responsável pela libertação de cerca de 500 homens que foram aos poucos, se tornando um verdadeiro exército do medo.

Saiba mais sobre o Estado Islâmico

1- Presentes no Mundo Todo

Apesar de estar fisicamente presente, principalmente, no Iraque e na Síria, o EI controla diversos "soldados" pelo mundo. A Maioria deles são Muçulmanos e ou pessoas que simplesmente procuram o grupo jurando lealdade às filosofias radicais do organização.

2-Presença na Internet

O EI Chama muita atenção pela forte presença na Internet. A rede mundial é usada para divulgação de vídeos de treinamento e execuções de altíssima qualidade técnica, para pronunciamentos sobre vários assuntos e ameaças, para recrutamento de adeptos de todo o mundo.

Publicidade

Além disso, a internet também é utilizada para comandos de ataques terroristas, principalmente na Europa.

3- Soldados do Apocalipse

Os membros do Estado Islãmico se consideram verdadeiros soldados de um futuro Apocalipse. Eles acreditam que as ações terroristas vão transformar o mundo em um grande califado que segue as leis do Islã. Eles acreditam que existe uma profecia que diz que haverão 12 califas andando por sobre a Terra ao lado do atual líder, quando este suposto apocalipse estiver chegando.

4- Ostentação

Quando conquista um território o grupo terrorista não é nada modesto; Fazem questão de pendurar uma bandeira negra no topo do prédio mais alto, fazem campanhas para conquistar "corações e mentes" com diversos serviços sociais e até distribuem Pen-Drives com cânticos jihadistas para a população. Após isso eles começam a impor a interpretação obrigatória das leis islâmicas. 

5- Ações sociais

O EI tem um lado social desconhecido e restrito apenas à seus aliados e pessoas que juraram fidelidade ao islã e as ações do grupo. Para estas pessoas, o EI funciona como um verdadeiro País. O EI cobra taxas de impostos de pessoas ricas, distribuem alimentos e água aos pobres, oferecem serviços de gás e eletricidade e até mesmo realizam serviços de manutenção e construção de ruas e estradas.

 A Maior parte destas ações vêm dos recursos obtidos com Petróleo e de grupos aliados inimigos dos Estados Unidos. #Curiosidades #Terrorismo #Estado Islâmico