O protesto aconteceu em frente à prefeitura da cidade de Pamplona, na Espanha, nesta terça, 5 de julho.  O grupo de ativistas que luta pelo direito dos animais, chegaram a se pintar com tinta para simbolizar ‘sangue’, para lutar contra a utilização dos touros, nas tradicionais festas que acontecem no país, nesta época.

Acontece na região da Pamplona, nesta época, o tradicional Festival de San Fermin, onde acontecem as touradas. Segundo os ativistas, toda vez, eles promovem um banho de sangue por toda a cidade durante esses eventos.

O que acontece é que, além das touradas, eles ainda soltam o animal pela cidade para que turistas e os locais os provoquem.

Publicidade
Publicidade

Esse costume também é tradicional, mas, para os protestantes, não passa de uma violência contra os pobres touros, algo sem sentido e sem necessidade alguma de ser feito.

Além de fazer um protesto local, os ativistas ainda chamam a atenção de países do exterior para que o abuso contra os touros na Espanha seja abolido de vez.  Durante as festas, milhares de turistas do mundo todo visitam a cidade de Pamplona, em Navarra, por isso, essa questão passou a ser mais ampla.

A emoção

Em meio ao rio de tinta, uma jovem mostra a sua tatuagem nas pernas com dizeres: “Liberação animal”, o que simboliza a paixão que esses ativistas têm ao abraçarem suas causas. Foram muitos manifestantes que ocuparam as ruas da cidade, em um protesto que foi realizado em frente à prefeitura de Pamplona.

Durante a ação, vários ativistas se emocionaram e ficaram visualmente abalados com tudo o que os motivou a estarem ali.

Publicidade

Era muito clara a reação que eles demonstravam enquanto se banhavam de tinta, muitos, até mesmo, sem as roupas.

A tradição

Durante as festividades de Sam Femin, em Pamplona, que vão do dia 6 ao dia 14 de julho, os touros são soltos na rua e a loucura é total. Um bando de gente sai correndo na frente do bicho e, geralmente, os que são chifrados são os estrangeiros.

A regra da festa é ir todo vestido de branco usando um lenço vermelho no pescoço. A festa é tão tradicional na cidade, que chega a ser comparada com o carnaval do Brasil, onde todos os jovens do país sonham em passar uma noite na cidade, bebendo todas. Isso sem mencionar também a estranha tradição de ‘dormir na rua’. #Animais #Curiosidades #Manifestação