Um bebê foi encontrado, já sem respiração, no banheiro do hospital de Wigan, na Inglaterra. O menino recém-nascido poderia ter sido largado lá por um homem que é, para já, o principal suspeito do #Crime e que já se encontra detido e sob a investigação da polícia. A mãe do bebê também já foi interrogada, mas ainda não é suspeita. No hospital de Wigan, a resposta rápida da equipe médica permitiu que o bebê fosse "ressuscitado" e nesse momento "se encontra bem". 

É com um misto de emoções que no hospital inglês se comenta o caso. O mais importante é que a vida de um bebê recém-nascido foi salva, graças à pronta intervenção de toda a equipe médica envolvida nesse resgate.

Publicidade
Publicidade

Quando o menino foi encontrado estava sem respiração e inconsciente, mas os médicos garantem que ele está bem e que deverá recuperar totalmente. 

No entanto, a preocupação aumenta quando se questionam de como tudo isso aconteceu. A polícia está investigando esse caso, depois de o bebê ter sido encontrado pelo guarda do hospital, no banheiro, na noite de terça-feira. Também o próprio hospital vai fazer um inquérito interno, procurando por respostas para esse caso. De acordo com a polícia, a mãe do menino se encontra "chocada" com tudo isso, mas não deve estar envolvida nesse crime. 

Enquanto isso, um homem de 31 anos já foi detido e será ele o principal e único suspeito. Em caso de ficar provado o seu envolvimento nesse caso, o homem poderá responder por tentativa de homicídio e abandono de incapaz. A polícia procura por testemunhas que tenham visto alguém passando perto desse banheiro e estão perguntando mesmo se não teriam sido vistos um homem e uma mulher, podendo haver, então, mais do que um suspeito apesar de, formalmente, haver ainda apenas uma detenção. 

Andrew Forster, chefe-executivo do hospital, demonstrou alguma preocupação por tudo isso ter acontecido na instituição, mas prefere elogiar o trabalho de sua equipe médica, no salvamento desse bebê, especialmente, o guarda que descobriu o menino e fez soar o alarme desse caso macabro.

Publicidade

"Estou muito orgulho pela forma que todos trabalharam. Sua rápida resposta salvou a vida desse bebê", comentou Forster, em declarações para o jornal The Sun.  #Europa #Casos de polícia