Várias explosões violentas nas ruas de Bruxelas fizeram com que vários imigrantes portugueses vivessem momentos de pânico, vendo os seus carros atingidos e as suas casas em perigo. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, apesar de não ter sido um ato terrorista, as autoridades sabem que o alvo das explosões eram os imigrantes portugueses que viviam na zona da capital belga. Ao todo, oito ou nove carros ficaram completamente destruídos pelas explosões e pelo enorme incêndio que gerou. Um dos carros iria ser utilizado por um dos portugueses para sair de férias na próxima sexta-feira.

A comunidade imigrante portuguesa tem passado momentos difíceis.

Publicidade
Publicidade

Depois de várias mortes nas estradas, agora também esse atentado em uma das cidades com mais portugueses está causando uma enorme preocupação entre todos os seus membros. Qual será o significado de um ato criminoso tão grave à frente de apartamentos de imigrantes portugueses? Terá sido um ataque xenófobo?

As motivações para as várias explosões que abalaram a capita belga e destruíram quase uma dezena de carros ainda não é certa, visto que as autoridades belgas, responsáveis pelo caso, ainda não conseguiram detetar os responsáveis por esse “ato criminoso”, tal como garante o site “Notícias ao Minuto”, que cita um jornalista português chamado Duarte Levy, que vive próximo ao local onde ocorreram todas as explosões. Segundo o conselheiro português da Comunidade na Bélgica, nenhum português ficou ferido com as explosões, apenas os carros ficaram completamente destruídos com esse ataque bárbaro.

Publicidade

Em uma altura em que a crise dos refugiados e a saída da Inglaterra da União Europeia está causando uma enorme crise de valores por toda a #Europa, fazendo com que partidos de extrema direita, com políticas xenófobos e anti- imigrantes, sejam cada vez mais fortes, a comunidade imigrante portuguesa tem demonstrado ao longo dos últimos meses, sobretudo através das redes sociais, muita preocupação pela forma como podem ser agora tratado nos países do centro da Europa, que, pelo menos até agora, davam todas as condições de segurança e dignidade às pessoas que queriam trabalhar nos seus países. #Crime #Investigação Criminal