O professor franco-argelino da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Adlène Hicheur, condenado por #Terrorismo na França, foi deportado nesta sexta-feira (15) para o país europeu após o atentado ocorrido em Nice, no sul francês. Hicheur trabalhava como pesquisador no Instituto de Física da UFRJ.

O professor havia sido condenado na França, em 2009, a cinco anos de prisão acusado de ter ligações com terroristas. Hicheur estava no Brasil desde 2013, quando chegou para desenvolver sua pesquisa na Universidade. Segundo a UFRJ, seu vínculo terminaria no fim desse mês de julho, mas já havia um pedido de prorrogação de contrato aprovado pela Universidade.

Publicidade
Publicidade

Hicheur foi detido pela Polícia Federal e encaminhado ao Aeroporto Galeão, no Rio, onde foi posto num voo para a França que decolou às 22h25. Segundo o jornal O Globo, nem a PF, nem o Ministério da Justiça quis prestar esclarecimentos sobre o caso.

A UFRJ divulgou uma nota afirmando que ficou sabendo da ação contra o professor apenas no momento que ele foi detido, além de relatar "extrema preocupação" com a atitude da Polícia Federal.  #Ataque #Ataque Terrorista