Na noite dessa quinta-feira,14, um trágico acidente marcou o feriado nacional do Dia da Bastilha na França. Um caminhão foi para cima de uma multidão, deixando, até o momento, 70 mortos e dezenas de feridos.

Segundo a imprensa local, os ocupantes do caminhão trocaram tiros com a polícia, sendo que o motorista foi morto e o seu cúmplice empregou fuga e ainda não foi capturado pelas autoridades. Ainda há corpos pelo local e a programação das emissoras de TV acabaram mudando para transmitir a cobertura da tragédia.

Segundo a TV portuguesa SIC, o grupo terrorista Estado Islâmico comemorou o ato através do aplicativo Telegram, mesmo usada com versão em português e que foi lançada pelos jihadistas há poucos meses.

Publicidade
Publicidade

A polícia isolou o local e pediu que a imprensa comunicasse aos telespectadores que fiquem em casa. Informações sobre vítimas serão divulgadas pela imprensa, além de órgãos oficiais do governo. O presidente francês, François Hollande, convocou uma reunião para que seja discutida uma medida de emergência.

O terrorismo e a França

Em dezembro do ano passado um #Ataque Terrorista em Paris ceifou a vida de cerca de 130 pessoas, a maior parte delas assassinadas dentro da casa de shows Bataclan. O caso gerou maior combate internacional contra o #Terrorismo, em especial ao ISIS, que reivindicou a autoria do crime.

Logo após a chacina na capital da moda, os terroristas usaram as redes sociais para dizer que dominariam Paris e destruiriam os franceses, assim como estavam fazendo com os jihadistas na Síria.

Publicidade

A França é um dos países que lutam contra o terrorismo na Síria e no Iraque, sendo que já realizou diversos ataques aéreos contra bases de treinamento dos radicais islâmicos.

Nessa semana, a inteligência francesa revelou que um brasileiro que se alistou no Estado Islâmico havia planejado um ataque contra a delegação da França durante as Olimpíadas. As autoridades francesas não quiseram conferir maiores informações sobre o caso.

Atualmente o governo brasileiro trabalha com segurança redobrada no preparo ao evento olímpico, que contará com a presença de centenas de atletas de diversos países, além de receber chefes de Estado de grandes potências. #Estado Islâmico