Um imigrante português não resistiu ao #Acidente de mota em Luxemburgo e morreu no local. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, a vítima, acompanhada por um grupo de “motards”, havia excedido o limite de velocidade no momento do acidente. Ao que tudo indica, o motivo macabro para a tragédia foi um completo descontrole da mota por parte de Joaquim Soares, um português de 47 anos que foi apenas encontrado a 250 metros do local da mota após ter sido completamente projetado.

A comunidade imigrante portuguesa tem vivido um autêntico pesadelo no ano de 2016, sendo que já dezenas de portugueses morreram em acidentes, muitos deles com contornos macabros e motivados pela enorme falta de segurança com que os seus membros aceitam ser transportados, tudo para conseguir poupar o máximo de dinheiro possível para conseguir regressar ao seu país natal, sendo que muitas vezes as viagens duram mais de 24 horas sem parar uma vez.

Publicidade
Publicidade

Apesar de também ter sido nas estradas no coração da #Europa, a verdade é que o motivo para a morte de Joaquim Soares não foi a falta de segurança, mas sim a condição arrepiante da sua mota em alta velocidade que fez com que fosse completamente impossível sobreviver após o descontrole da viatura, tal como informa o site “Notícias ao Minuto”. Apesar da rápida intervenção das autoridades, a verdade é que o imigrante português não resistiu aos ferimentos do acidente e morreu no local.

Nas redes sociais, muitos imigrantes portugueses garantem estar em choque pela forma como muitos dos seus membros têm morrido nas estradas europeias, afirmando que algo tem que ser feito urgentemente para diminuir, de uma vez por todas, o número de mortes na comunidade. Apesar do enorme esforço dos portugueses no aumento da segurança, a verdade é que ainda existem muitas empresas de transportes que, apresentando preços mais baratos, oferecem o seu serviço sem qualquer tipo de segurança e muitas vezes em condições desumanas.

Publicidade

Em Luxemburgo há mais de trinta anos, Joaquim Soares foi mais uma das muitas vítimas portuguesas nas estradas na Europa, que parecem ser cada vez mais perigosas nas longas viagens que muitas comunidades imigrantes fazem regularmente, incluindo os brasileiros. #Investigação Criminal