As autoridades francesas, depois de várias análises no local da tragédia e no condutor, descobriram que a causa do acidente que matou doze imigrantes portugueses não se foi por causa de droga ou álcool que o jovem imigrante pudesse ter consumido antes da tragédia, mas sim uma ultrapassagem assassina. Tal como informa o jornal “Correio da Manhã”, o Tribunal francês, que primeiramente resolveu prender preventivamente o condutor de 19 anos, depois de ter sido acusado de homicídio involuntário, libertou o português, ainda que sob regras muito explícitas.

O acidente frontal mais macabro da história da comunidade portuguesa tem uma nova página na sua história.

Publicidade
Publicidade

Depois de muitos imigrantes questionarem qual era o verdadeiro estado do jovem, que não tinha habilitação necessária para transportar tantas pessoas, a verdade é que as análises, ao fim de mais de três meses de testes, indicam que o acidente apenas teria sido causado pela grande inexperiência do seu condutor, especialmente durante uma viagem entre Suíça e Portugal, atravessando metade da #Europa durante a noite.

Como informa o jornal “Correio da Manhã”, o jovem, que tem vivido um autêntico pesadelo desde que ocorreu a enorme tragédia, onde também morreram alguns dos seus familiares, vai conseguir finalmente sair da cadeia por uns meses, ainda que não possa sair do território francês e tenha que trabalhar durante todo esse período, conseguindo assim justificar a sua liberdade ao juiz responsável pelo caso que está chocando todas as comunidades imigrantes.

Na verdade, essa enorme tragédia levantou muitas questões acerca da segurança no transporte dos muitos imigrantes, um pouco por toda a Europa, incluindo os brasileiros.

Publicidade

Com a necessidade de poupar o máximo de dinheiro possível para voltar a suas casas, muitos se sujeitam a condições desumanas e verdadeiramente arrepiantes. Com base na acusação do Ministério Público francês contra o jovem pode não estar o seu estado no acidente, mas estará com certeza o fato de ele não ter idade suficiente para transportar doze pessoas e viajar em uma viatura que, mesmo em condições especiais, não poderia levar mais do que oito. #Justiça #Investigação Criminal