A Polícia espanhola descobriu que existe um grupo do Estado Islâmico apenas destinado a atacar e matar na Península Ibérica. Tal como informa o jornal “Correio da Manhã”, os Serviços Secretos divulgaram que há o risco iminente de Espanha e Portugal sofrerem um atentado nos próximos anos devido à intenção já revelada do Estado Islâmico de conquistar o “Al Andalus” até 2020 e da presença de um grupo organizado no território. Além desse motivo macabro, o grupo terrorista mais perigoso do mundo já garantiu que os dois países são prioridade devido ao seu passado muçulmano.

Depois de terem sido descobertos duas células em Paris e Bruxelas do Estado Islâmico, as autoridades espanholas acreditam que também um grupo de extremistas está já alguma tempo em território espanhol preparando os próximos atentados.

Publicidade
Publicidade

Por isso mesmo é que Espanha continua com o seu alerta #Terrorismo no nível 4, ou seja, a Polícia considera provável um atentado em seu território.

Como informa o jornal “ABC”, que teve acesso a informações privilegiadas dos Serviços Secretos espanhóis, o grupo chamado “Al Andalus” que está supostamente preparando um ataque na Espanha e Portugal até à data de 2020, pertence às células do Estado Islâmico que estão planejando e querem atacar vários países europeus nos próximos meses. Apesar de ainda não se ter conseguido localizar o suposto grupo, a verdade é que parece haver cada vez mais razões para temer um atentado nos dois países no sul da #Europa, sobretudo devido às razões chocantes que o grupo tem invocado nos últimos tempos.

Contudo, e apesar dos enormes riscos e ameaças realizadas contra o Euro2016 que está ocorrendo na França, a verdade é que o Estado Islâmico não conseguiu atacar e matar nas ruas francesas, tal como tinham garantido que iriam fazer durante o mês.

Publicidade

Ainda assim, todos os riscos e alertas enviados pelas autoridades europeias estão sendo avaliadas e calculadas por todos os países europeus, que sabem perfeitamente que um atentado do Estado Islâmico no coração da Europa pode ser apenas uma questão de meses. #Investigação Criminal