A equipe de busca e resgate que procura por corpos e destroços da aeronave 777 da EgyptAyr que caiu no último mês de maio no mar do mediterrâneo, informou nesta segunda (04), que novos corpos foram encontrados.

Nenhum nome foi revelado e nem quantos corpos foram encontrados, apenas informaram que os corpos serão levados para Alexandria, para que sejam submetidos a exames.

Depois de deixar os corpos em Alexandria, o navio de buscas retorna para o mediterrâneo, para dar sequência as buscas.

A queda do avião

A queda da aeronave do voo MS804, ainda é um mistério, o #Acidente aconteceu no dia 19 de maio, com 66 passageiros. O avião fazia o percurso entre Paris na França, e Cairo no Egito, quando caiu no mar do Mediterrâneo. 

Caixa Preta do avião

Duas caixas pretas do avião foram localizadas recentemente.

Publicidade
Publicidade

Elas possibilitaram aos especialistas descobrirem sinais de fumaça momentos antes da queda. Apesar disso, a causa da queda ainda é um mistério, já que a tripulação não chegou a reportar nenhuma anormalidade no voo, levantando a tese de uma possível explosão repentina.

Avião da Malaysia Airlines

Um caso semelhante ao da EgyptAyr é o da Malaysia Airlines. A aeronave do voo MH370 levava 239 pessoas e desapareceu dos radares no dia 08 de março de 2014, entrando para a história como um dos maiores mistérios da aviação de todos os tempos.

Dois anos depois, o que se sabe sobre o voo MH370 da Malaysia Airlines ainda está longe de ser suficiente para resolver o caso. Em agosto de 2015, apenas um destroço de 2 metros foi encontrado próximo a Madagascar. 

Um novo destroço foi encontrado em fevereiro de 2016, esse estava ainda mais distante, já próximo a Moçambique.

Publicidade

Autoridades voltaram a confirmar que se tratava de mais uma peça do avião da Malaysia Airlines.

Apesar disso, o mistério continua, talvez nunca seja possível saber o que de fato aconteceu naquele voo, as buscas ainda continuam e especialistas da França e do Egito, trabalham dia a pós dia em busca de respostas sobre o maior mistério da aviação contemporânea. #Casos de polícia