Em uma área comercial do centro de Bagdá, no Iraque, na madrugada desse domingo, dia 03, aconteceu um #Ataque Terrorista, realizado por um carro-bomba. Provas confirmam que os autores foram terroristas do Estado Islâmico. Ao todo, foram 75 mortes e mais de 140 feridos.

Autoridades do local informaram que um homem suicida conduzia o carro-bomba no meio da população que se reunia em uma sorveteria, a Yabar Abu al Sharbat, localizada no grande centro mais conhecido com a região de Al Karrada. Testemunhas afirmam que o homem estava em alta velocidade quando entrou com o veiculo no meio da multidão e se detonou.

O horário do ataque foi à 1h da manhã (19h no Brasil). A sorveteria era a mais antiga da cidade e sempre tinha muita movimentação.

Publicidade
Publicidade

A explosão foi tão grande que acabou destruindo e incendiando todas as lojas em Al Karrada, onde 90% dos habitantes é xitta.

Uma mensagem publicada em forma de vídeo foi divulgada por um grupo de terroristas do Estado Islâmico assumindo o ataque. Eles afirmam que o alvo eram os xiitas. O grupo terrorista ainda disse que “com a permissão de Deus, ainda continuaram os ataques".

Os terroristas fazem esse tipo de atentado quando perdem muitas batalhas. O ministro Haidar al Abadi compareceu no local e afirma que isso é uma tentativa desesperada de demonstrar força.

O ministro não foi bem recepcionado pela população. Algumas pessoas atiraram pedras no chefe de governo, e teve muita manifestação.

Ainda, essa semana, em Shaab, no norte de Bagdá, região de muitos xiitas, outro veículo com bomba caseira foi detonado em um mercado popular.

Publicidade

Esse ataque deixou mais de cinco feridos e um civil morto. Todas as lojas perto do local foram danificas.

Essa guerra entre o Iraque e Estado Islâmico acontece desde 2014. No período o grupo terrorista assumiu as terras do norte do Iraque, proclamando um novo sistema de governo. Depois disso, as ações terroristas passaram a ser extremas, como massacre de cristãos e de xiitas, estupros e até decapitação de jornalistas. #Crime