Elizabeth Cristina de Assis Ribeiro, 30 anos, brasileira, morreu no atentado em Nice, na França. O exame de DNA comprovou que a brasileira desaparecida, infelizmente, está entre os mortos. O Itamaraty já informou oficialmente que a morte de Elizabeth foi confirmada através de um exame de DNA. Inês Gyger, mãe da brasileira morta em Nice ainda não tem informações sobre o corpo da filha e está desorientada também por causa da neta, que tem apenas 6 anos de idade e também foi uma das vítimas no dia em que a França comemorava a "Tomada da Bastilha".

O marido da brasileira, o suíço Silyan, conseguiu salvar as duas outras filhas do casal, sendo que Djulia tem 4 anos e Kimea apenas 7 meses de vida.

Publicidade
Publicidade

O pai, com as duas filhas que sobreviveram ao #Ataque terrorista estão internados em um hospital na cidade de Nice, que pertence à Fundação Lenval. Eles estão recebendo atendimento psicológico porque precisam deste apoio para superarem o grande choque.

A irmã da brasileira, Ana Cláudia de Assis Ribeiro, informou que ficou sabendo da confirmação da morte através de uma outra irmã que foi avisada por autoridades francesas. A mãe de Elizabeth mora na Suíça e já foi para Nice tentar conseguir outras informações e tomar providências quanto ao sepultamento da filha com a neta.

Ana Cláudia, a irmã, mora no Rio de Janeiro, mas já foi informada que as duas sobrinhas que estão com o pai, passam bem, pelo menos fisicamente, mas psicologicamente a de 4 anos está muito abalada.

A brasileira morta no atentado estava morando na Suíça desde 1998 e viajou para Nice com o marido e os três filhos para aproveitarem as férias.

Publicidade

A intenção era ficarem na França até agosto, para curtirem a viagem e conhecerem os belíssimos lugares da região, mas o plano foi completamente destroçado e agora será preciso muita força e união da família para superar este trauma e ajudar o marido na criação das duas filhas que sobreviveram.

O Consulado brasileiro em Paris informou que há pelo menos mais dois brasileiros desaparecidos, após o atentado em Nice que resultou na morte de 84 pessoas. #Terrorismo #Ataque Terrorista