Na ultima segunda-feira (25) um programa de TV australiano divulgou imagens que chocaram o país inteiro. Nas fotos notam-se jovens sendo despidos à força, amarrados e encapuzados em um centro de detenção juvenil, causando uma enorme preocupação com a forma com que esses infratores estão sendo tratados.

Na imagem abaixo vê-se um guarda segurando um jovem à força enquanto outros arrancam suas roupas. Numa outra foto divulgada é possível observar um adolescente encapuzado e algemado numa cadeira.

Essas imagens foram gravadas entre os anos de 2014 e 2015 no Centro de Detenção Juvenil Don Dale, e foram divulgadas pelo programa Four Corner’s. As cenas são tão chocantes que Don Dale está sendo comparada com as prisões de Abu Ghraib, no Iraque, e Guantánamo, em Cuba.

Publicidade
Publicidade

Após ver essas imagens o primeiro-ministro australiano afirmou que fará uma investigação profunda sobre os tratamentos que os jovens estão sendo submetidos. Malcolm Turnbull se pronunciou dizendo que está profundamente emocionado, consternado e horrorizado com as imagens de maus tratos.

O que foi apresentado no programa de TV

A maior parte do programado se concentrou em mostrar um jovem de 13 anos sendo espancado, despido e sendo colocado em isolamento. Posterior a isso ele é  amarado numa cadeira de imobilização e deixado lá por cerca de 2 horas. O programa mostra ainda um grupo de adolescentes sendo atacado com gás lacrimogêneo.

Responsáveis

Diante da forte repercussão nos pais, o chefe de governo do território do norte, Adam Giles, assumiu total responsabilidade pelo ocorrido no centro e disse que as denuncias serão investigadas rapidamente.

Publicidade

Após ver as imagens Adam disse que estava totalmente surpreso e enojado com tamanha crueldade.

John Lawrence é advogado e comparou o tratamento dos jovens com tratamentos dados a suspeitos de terrorismo em Guantánamo. “Estamos falando de crianças sendo espancadas, acorrentadas com algemas nos punhos e cintura, e isso está acontecendo em pleno século XXI”, afirma John Lawrence.  #Crime