O game "Pokémon Go" virou uma febre mundial e as pessoas estão tão envolvidas na missão de capturar os monstrinhos que algumas até correm risco de vida. Michael Baker é um rapaz norte-americano, 21 anos, e, como tantos outros, ele adora games. Entretanto, ao jogar "Pokémon Go" ele ficou simplesmente vidrado e viciado no game, não conseguindo mais se afastar do smartphone.

Ele estava caminhando pelas ruas de Forest Grove, uma pequena cidade que fica no estado de Oregon, nos Estados Unidos, quando então foi esfaqueado. Imediatamente o jovem foi socorrido por uma equipe médica, só que ele se recusou a ir para o hospital porque precisava continuar jogando e completar as etapas seguintes do game, pois haviam mais Pokémons a serem capturados.

Publicidade
Publicidade

O #Crime aconteceu de forma muito estranha, e o rapaz contou como foi esfaqueado ao dar uma entrevista ao canal de televisão KPTV. De acordo com Michael, ele estava caminhando pela rua com seu smartphone e jogando "Pokémon Go" quando então encontrou um homem que perguntou o que ele estava fazendo. Ele teria explicado que estava ali à procura de Pokémons, e então o sujeito não entendeu direito do que se tratava e com uma faca lhe feriu o ombro, fugindo em seguida.

Durante a entrevista à KPTV, ele foi questionado se sabia do risco que correu, inclusive quando dispensou a ida ao hospital para tratar o ferimento. Ele disse que tem consciência de tudo isso, mas se justificou dizendo que ele esperou com muita ansiedade pelo lançamento do game e queria concluir no menor tempo.

Só um bom tempo depois, quando já tinha concluído a missão, é que o americano foi procurar ajuda médica e recebeu 8 pontos no ombro e conselho de não se arriscar mais.

Publicidade

Entretanto, ele brinca que foi divertido e praticamente viveu uma batalha real, além daquele que enfrenta virtualmente todos os dias jogando "Pokémon Go".

Michael se comprometeu a ser mais cuidadoso daqui para frente, entretanto, ele já avisou que a prioridade em sua vida continua sendo capturar os novos monstrinhos que forem liberados. #Comportamento #EUA