Um homem conhecido como D.B. Cooper foi muito bem vestido ao aeroporto de Portland, nos #EUA, e comprou uma passagem em 1971, véspera do dia de ação de graças. Foi dessa maneira que começou um dos maiores mistérios da história criminal americana

O voo de Dan Cooper tinha como destino final a cidade de Seattle. À principio, ele não levantou nenhuma suspeita. Sentado no fundo da aeronave com outros 36 passageiros, D.B. entregou um bilhete à aeromoça, e a mesma sem dar muita atenção, por pensar que seria mais uma das centenas cantadas que levava diariamente, guardou o papel em seu bolso.

Observando que a moça não viu o papel, D.B solicitou que ela lesse o recado, onde dizia que ele escondia uma bomba e pedia que ela sentasse ao seu lado.

Publicidade
Publicidade

Ao fazer isso, ele mostrou-lhe uma maleta repleta de cabos e pediu US$ 200 mil (valor equivalente a mais ou menos R$ 750 mil hoje em dia) em notas de US$ 20, além de quatro paraquedas.

Após isso, a aeromoça levou o bilhete até o piloto que aterrissou em Seattle, onde todos os passageiros desembarcaram junto com duas aeromoças, em troca do que ele havia exigido. O avião decolou novamente com os pilotos, D.B. e uma aeromoça, onde ele mandou que rumassem para a Cidade do México.

Cooper especificou altura, velocidade e posição que a aeronave deveria ser colocada. Quando tudo estava conforme ele planejou, prendeu o dinheiro ao seu corpo e mandou a aeromoça sair para que o deixasse sozinho.

Em algum lugar entre Seattle e Reno, ele abriu a porta traseira do Boeing 727 e saltou de paraquedas a 3 mil metros de altura, à noite, sobre montanhas, onde desapareceu para sempre.

Publicidade

Depois de investigar o caso, o FBI descobriu que D.B. Cooper não era nem seu nome verdadeiro, e desde então já investigou mais de 1.000 suspeitos e nada.

Fim da investigação

Após 45 anos investigando o caso, o FBI finalmente deu o assunto como encerrado. O agente Frank Montoya explicou as razões. “Não há nada novo e chegamos à conclusão de que a investigação deve ser encerrada.”, anunciou.

Montoya disse ainda que, se aparecer algo novo, eles podem reabrir as investigações e levar o culpado à justiça. No entanto, D.B. Cooper pode ficar tranquilo que nada acontecerá por enquanto, caso tenha sobrevivo a esse salto. #Curiosidades #Casos de polícia