A partir deste mês, o Facebook dará prioridade para posts de familiares e amigos em sua timeline. O número de curtidas já não será relevante em uma postagem, onde ela se destacará pelo número de comentários e compartilhamentos. De acordo com a rede social, a mudança ocorreu devido a pesquisas que indicaram que os usuários estavam vendo muito conteúdo comercial em detrimento de atualizações mais importantes, que são das pessoas adicionadas em sua rede. 

Desse modo, as marcas e conteúdo gerado pela imprensa terão menos espaço, por isso, os perfis comerciais notarão queda no alcance de suas publicações. No início, as organizações se empenhavam em conseguir um grande número de seguidores para se posicionar bem, tanto em sua popularidade, quanto em audiência.

Publicidade
Publicidade

Hoje, isso já não é mais importante, tanto que a plataforma vem diminuindo cada vez mais o alcance das visualizações nas fanpages, onde nem todos os seguidores conseguem ver as postagens, a menos que ela seja patrocinada.

O que realmente terá destaque na linha do tempo serão postagens de amigos e familiares com conteúdos que informam e divirtam, que incentivem as pessoas a conversarem. O objetivo da rede social é fazer com que as todos tenham experiências significativas em suas vidas. 

A mudança afeta todos que trabalham com páginas, não apenas comerciantes, mas blogueiros e imprensa em geral. Até então, acreditava-se que a melhor forma de chegar ao público fosse através das redes sociais, e de fato é, porém, essa não é a preferência do público que acessa o Facebook. Ainda resta a alternativa das empresas pagarem para aumentar o alcance de suas publicações, mesmo assim elas não serão prioridade.

Publicidade

Resta, agora, apostar nas visitas orgânicas, que ocorrem quando as pessoas buscam um conteúdo pesquisado no Google, através de uma palavra chave, ou esperar por uma nova rede social que tenha uma audiência grande e que permita a interação direta entre a marca e o cliente. Agora, a principal estratégia de divulgação, infelizmente, não será mais o Facebook. #Entretenimento #Comunicação #Mídia