Quatro hospitais que hospedam um banco de sangue e também campanhas, que ficam localizados na cidade síria de Aleppo, no norte do país foram cruelmente atacados por bombardeios aéreos inesperados. O hospital tem capacidade de oferecer atendimento para aproximadamente 1,3 mil crianças e mulheres mensalmente. No mês de junho, 340 bebês vieram ao mundo graças ao hospital, segundo a Save the Children.

A estrutura do prédio ficou totalmente comprometida, e, infelizmente, essa era a única maternidade em um raio de cem quilômetros. O número de mortos ainda não foi confirmado, mas a desconfiança é que dezenas de pessoas que estavam no local ficaram gravemente machucadas.

Publicidade
Publicidade

O que chocou foi a morte de um bebê de apenas dois dias que faleceu minutos depois que o atentado aconteceu.

Corredores humanitários

A informação é de que a Organização das Nações Unidas - ONU - se apresentou para supervisionar os corretores humanitários que foram desenvolvidos pela Rússia em Aleppo, para dar autorização a aproximadamente 250 mil civis a saírem da cidade.

Os moradores da cidade de Aleppo se mantém escondidos em suas residências devido aos vários ataques e também avisos dos grupos rebeldes que estão combatendo o uso desses corredores.

A abertura desses corredores foi anunciada pelo defensor russo de Bashar al-Assad, e foi apresentada como uma tentativa “humanitária”. Mas rebeldes do grupo e também analistas desconfiam da intenção.

Logo depois de um dia em que a adoção desses corredores foi anunciada, o regime de Damasco voltou a fazer novos bombardeios contra alguns bairros rebeldes que ficam localizados no leste de Aleppo.

Publicidade

Acredita-se que, pelo menos, duas pessoas que estavam lá morreram e três ficaram gravemente feridas, mas os números ainda não são exatos e ainda não se sabe quem realmente cometeu os bombardeios, se realmente foi exército sírio, que está sendo apoiado pela coligação internacional comandada pelos EUA, ou se foram os grupos de rebeldes.

A Síria vem vivendo uma guerra constante desde o ano de 2011, e aproximadamente 250 mil pessoas já morreram por conta desses ataques. #Bombardeio #Ataque #Ataque Terrorista