Um rapper americano virou um dos assuntos mais comentados dos Estados Unidos. Isso porque ele realmente tenta de tudo para ficar famoso e quando falamos de tudo é de tudo mesmo. Em um vídeo feito para ser postado no Facebook, o homem conhecido como 'Kasper Knighet' aparece com um pequeno revólver na mão e atirando contra a própria boca. As imagens são fortíssimas, mas o Facebook decidiu que elas não deveriam ser bloqueadas. A rede social sempre faz isso, quando a situação pode ser evidenciada como um #Crime e não um incentivo a realizar novas ações criminosas. O rapper agora pode ser denunciado por abusar em querer os quinze minutos de fama. 

A estratégia midiática também foi muito criticada por internautas americanos e de todo o mundo.

Publicidade
Publicidade

Dizem que o tiro acabou saindo pela culatra. Apesar disso, as imagens já foram compartilhadas mais de 16 mil vezes, além de ter mais de 600 mil exibições apenas no Facebook. A mídia local americana também transmitiu o vídeo forte em seus telejornais. Nele, aparece com a pistola apontada para a bochecha esquerda. Em seguida, ela faz uma cara de dor e dispara o gatilho. O homem chega a ficar tonto, mas comemora o fato de ainda estar vivo. Sua boca, no entanto, começa a sangrar muito. Ele não se incomoda, porém, de mostrar tudo isso no vídeo. 

Além do vídeo, o profissional da música que tenta ganhar a carreira como MC, explica que quis mostrar a façanha para todas as pessoas e que quer incluí-las nos videoclipes. "Eu fiquei um pouco desorientado após o tiro porque meus ouvidos estavam doendo", disse o homem, que em seguida escreveu que acredita que engoliu o projétil que foi lançado na própria boca. 

"Isso é um absurdo.

Publicidade

Sua conta deveria ser bloqueada. Isso acaba sendo um estímulo à violência e isso não é nem um pouco saudável", disse um internauta completamente revoltado por não concordar com a publicação. 

Veja abaixo o vídeo em que o homem aparece com um revólver atirando contra a própria boca. Lembramos que as imagens são muito fortes. Por isso, cuidado:

#Investigação Criminal