Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, é uma das poucas pessoas que não está esperando o lançamento do game "Pokémon Go", pois segundo ele, este jogo promove a "cultura da morte", incentivando a #Violência entre os jovens. A afirmação polêmica foi feita durante uma entrevista do presidente a TV. Segundo Maduro, tanto o capitalismo, como também as novas tecnologias que estão tomando conta do mundo, servem apenas para incentivar a desordem. Vale lembrar que "#Pokémon Go" ainda não foi lançado na Venezuela, mas promete causar grande polêmica quando chegar por lá.

Ainda de acordo com o presidente, o capitalismo serve para criar realidades virtuais vinculadas à violência e também a morte, citando como exemplo o game "Pokémon Go" e frisou que hoje são milhares e milhares de jovens vivendo esta realidade virtual, sendo "preparados" para a violência sem fim.

Após citar o game de maior sucesso do momento em todo o mundo, Nicolás Maduro já começou a se referir ao tiroteio que aconteceu em Munique, há alguns dias atrás, onde um jovem alemão de apenas 18 anos tirou a vida de 9 pessoas e ainda deixou outras 35 gravemente feridas.

Publicidade
Publicidade

O presidente da Venezuela está convicto de que não só esse game de realidade aumentada, mas a tecnologia de um modo geral, estão influenciando os jovens de forma negativa e que o mundo está produzindo "monstros".

"Pokémon Go" é um game que trabalha com realidade aumentada, tendo a participação da Nintendo e está disponível em vários países para ser baixado em smartphones com o sistema operacional Android ou iOS. Os jogadores precisam sair pelas ruas à captura dos Pokémons e no Brasil são milhões de pessoas aguardando a data de lançamento. Nenhum país da América do Sul ainda pode baixar o game, mas pela expectativa podemos dizer que tão logo o jogo fique disponível, o sucesso será enorme e também na Venezuela serão muitas as crianças, jovens e até adultos, saindo pelas ruas jogando.

Os jogadores utilizam a câmera do smartphone para enxergarem os monstrinhos no mundo real e eles ficam em vários lugares pelas cidades.

Publicidade

Há vários relatos de pessoas que foram assaltadas enquanto estavam jogando ou tiveram seu aparelho roubado, mas por enquanto, apenas Nicolás Maduro ligou o game à violência que cresce no mundo todo. #games