Existem poucos casos que realmente se tornam difíceis demais para os experientes investigadores americanos, este é um deles.

Foi anunciado pelo FBI o arquivamento do caso acerca do sequestro do voo 305 da Northwest Orient Airlines, depois de 45 anos de investigações. O suspeito do '#Crime perfeito' - que nunca foi identificado - conseguiu fugir saltando de paraquedas levando consigo 200 mil dólares. O caso ocorreu em 24 de novembro de 1971, em um voo saindo de Portland com destino a Seattle.

Em 1971, um bem aparentado homem de negócios comprou passagem usando o nome de Dan Cooper e embarcou no Boeing 727 saindo de Portland, Oregon com destino a Seattle, Washington, mas o passageiro tinha outros planos.

Publicidade
Publicidade

Logo depois que o avião decolou o homem, chamou uma comissária de bordo e lhe entregou um guardanapo com uma mensagem para o piloto. Nele o homem exigia que lhe fosse entregue 200 mil em dinheiro e quatro paraquedas ou todos morreriam.

O homem, que acreditasse ter na época cerca de 40 anos, disse à comissaria que ele carregava uma bomba e lhe mostrou o interior de sua pasta onde oito cilindros vermelhos estavam ligados a uma série de fios.

Ele então saltou do avião em algum lugar ao longo do Reno, Nevada, e nunca mais foi visto.

Relutante, o FBI anunciou o fim das investigações por não terem obtido novas provas. "O FBI tem redirecionado recursos que eram aplicados ao caso DB Cooper para se concentrar em outras prioridades", disse a agência em um comunicado.

Essa é a historia de como "Cooper" escapou de um dos mais misteriosos sequestros da história. Todos os relatos que envolvem o caso sugerem que "Cooper", também conhecido como "DB", não era amador.

Publicidade

O homem estava calmo quando embarcou no avião e pegou seu lugar. DB pediu um Uísque Bourbon, fumou um cigarro e colocou um óculos de sol antes de começar seu ato.

Ele havia planejado tudo cuidadosamente. Pediu à comissária, Florence Schaffner, que se aproximasse de onde ele estava sentado. E então, depois de ter passado o guardanapo para moça, que sem suspeitar de nada apenas o dobrou e colocou em uma bolsa, Cooper educadamente lhe disse, "Senhorita, seria melhor você dar uma olhada na nota".

Ele pediu a ela que se sentasse a seu lado para que ele detalhasse suas exigências. Elas eram: US$ 200 mil em dinheiro, quatro paraquedas, um caminhão de combustível aguardando em um aeroporto de Seattle e um segundo voo para a Cidade do México.

Agentes do FBI se apressaram para cumprir suas exigências. Eles conseguiram o dinheiro por meio de vários bancos de Seattle e providenciaram os paraquedas com uma escola de paraquedismo.

O avião pousou e ele liberou passageiros para desembarcarem. Quando o voo estava de volta no ar, DB instruiu o piloto a ir mais devagar, o mais devagar possível.

Publicidade

Ele abriu a saída de emergência e saltou na escuridão pouco antes das 7:40 da noite.

A polícia fez buscas nas redondezas de onde ele teria pulado após o avião pousar no Aeroporto de Reno. Mas o suspeito não deixou pistas e levou todo o dinheiro.

Uma teoria sobre seu desaparecimento sugere que Cooper teria morrido na queda, mas nenhum corpo jamais foi encontrado.

Outra teoria diz que o ele seria John List, um homem que matou a família inteira no mesmo ano. Ou mesmo que DB seria Robert Rackstraw, um veterano do Vietnã que agora vive uma vida confortável em um iate de 45 pés.

O suspeito foi associado a diversos crimes na tentativa de descobrir sua identidade, mas nenhum prova foi encontrada. Nos episódios que seguiram o acontecimento, várias pessoas se manifestaram acreditando que DB era algum membro da familiar: Um pai que desapareceu no mesmo ano ou um tio perturbado que não dava notícias há anos.

Em décadas de investigação, entre diversas teorias e pistas incertas, sem sequer saber se o suspeito estaria morto, preso, vivendo livremente em qualquer parte do mundo, o FBI nunca conseguiu descobrir quem realmente era Dan Cooper. #EUA #Investigação Criminal