O misterioso caso teve início no dia 25 de novembro de 1971, com a notícia sobre um suposto sequestro do voo 305 da companhia Northwest Orient Airline, que foi destaque no mundo todo, inclusive no Brasil. De acordo com informações das autoridades norte-americanas, o avião havia decolado de Portland com destino a Seattle. Para o FBI, este ainda é considerado um dos casos mais misteriosos de toda a história dos Estados Unidos, uma vez que 45 anos após o incidente, o suposto sequestrador sumiu sem deixar pistas. Até hoje as autoridades não têm a menor ideia de onde possa estar o dinheiro roubado.

De acordo com a polícia, na época do incidente, um passageiro com o nome de Dan Cooper, havia embarcado no voo para Seattle.

Publicidade
Publicidade

No decorrer do trajeto, esse homem teria levantado do seu assento e abordado uma comissária de bordo, afirmando que carregava consigo uma bomba dentro da mala. De acordo com o depoimento da comissária, o suposto terrorista havia escrito um bilhete para que ela entregasse na cabine do comandante. No bilhete, o sequestrador exigia o montante de 200 mil dólares em dinheiro vivo, divididos em notas de U$ 50,00 e U$20,00, e também pediu três paraquedas para carregar o dinheiro. Caso suas exigências não fossem cumpridas, ele ameaçava explodir o avião.

Após ter os U$$ 200 mil sobre seu domínio, o assaltante resolveu saltar de paraquedas com parte do dinheiro preso ao corpo, a outra parte estava guardada dentro de malas amarradas em paraquedas. De acordo com as testemunhas, o salto ocorreu no  período da noite, sobre uma região coberta por mata.

Publicidade

Depois do salto, ninguém nunca mais soube informar o paradeiro do fugitivo. Uma evidência forte surgiu em meados de 1980, quando um menino encontrou um pacote rasgado com US$ 5.800,00, próximo a Seatle. O dinheiro estava dividido em notas de US$20,00,  e os números de série batiam com os das notas que o sequestrador carregava.

A  evidência abre uma série de possibilidades a respeito se o assaltante sobreviveu ao salto ou não. De acordo com as testemunhas do caso, elas afirmaram que o homem não usava um calçado adequado para suportar o pouso, além disso seu paraquedas também não possuía um direcionamento. Tais relatos sugerem para a tese de que o ladrão não tenha sobrevivido ao salto. Considerando a tese como aceita, o FBI resolveu destacar o caso como sem solução e dar um fim nas investigações.

Em nota para imprensa o FBI, afirma. '' Depois de intensa investigação, uma da mais duradouras de toda a história, o misterioso  caso de Dan Copper, ficou destacada para outras prioridades'', resume a nota. "Ressaltamos que no decorrer dos últimos 45 anos, a equipe responsável pelas investigações revisou incansavelmente diversos indícios, além de colecionar diversas evidências também interrogou inúmeras testemunhas'', conclui a nota.

Publicidade

Mesmo que as investigações sobre o caso de Dan Copper estejam encerradas, a polícia pede para que a população informe qualquer indício a respeito do paradeiro dos paraquedas ou do dinheiro. #Entretenimento #Curiosidades