Faltando pouco mais de uma semana para ser lançado, o Pokémon Go já está conseguindo mostrar o que realmente pode vir por aí quando o jogo for realmente lançado no mundo todo – algo que a Nintendo confirma que vai acontecer brevemente. Só que parece que muitas pessoas não estão felizes com todo o sucesso que o jogo vem conquistando, como, por exemplo, o pastor norte-americano Rick Wiles, que desabafou utilizando um programa de rádio nesta quarta-feira, 13. Ele fala que o novo game que está se tornando febre mundial é uma ferramenta utilizada por nada menos que, demônios tentando corromper todos os fiéis cristãos e também com a única intenção de destruir as igrejas.

Publicidade
Publicidade

Wiles também conta em depoimento na mesma transmissão que precisou acionar a polícia depois que viu um homem registrando fotos do prédio onde fica localizado seu escritório. Depois de registrar a ocorrência, o líder religioso descobriu que o homem estava apenas jogando Pokémon Go em seu smartphone.

Para quem ainda não jogou, o game de realidade aumentada resume em utilizar o GPS do #Celular para conseguir encontrar os monstrinhos no mundo real. Quando finalmente ele é encontrado, você precisa apontar a câmera do seu celular para conseguir usar uma pokébola e capturá-lo. Para Wiles, o hype gerado pelo novo jogo é um sinal de que “algo muito temido está acontecendo” e avisa que “essas criaturas chamadas de Pokémon são nada menos que ciberdemônios ou demônios virtuais”.

Publicidade

No caso do homem que estava parado em frente ao seu prédio, o pastor disse que ele estava ali procurando e caçando “demônios Pokémons que teriam adentrado em seu escritório”. Ainda conta que, a tecnologia é uma ferramenta extremamente perigosa. E avisa: “E se essa grande tecnologia estiver sendo entregue para os jihadistas do Estado Islâmico, através de um app que passa informações e localização dos cristãos?”, diz ele referindo-se aos acontecimentos onde muitos ginásios  e Pokéstops incluem igrejas e também outros edifícios para a realização de cultos. “O nosso grande inimigo, Satanás, tem como alvo as nossas igrejas e utiliza demônios digitais para atingir o que realmente quer. Creio que esse tipo de coisa (Pokémon Go) é um forte ímã para estender os poderes demoníacos. Ele permite que demônios consigam invadir igrejas, ocupando esses ambientes sagrados com atividades demoníacas. Não tenho dúvidas de que essa tecnologia vai ser utilizada pelos inimigos da cruz para ajudar a localizar fiéis e assim executá-los”, completou o pastor.

Além disso, ele acredita que os jogadores mais viciados, que são conhecidos como Mestres Pokémon, podem desenvolver comportamentos altamente agressivos por estar buscando os monstrinhos mais difíceis e raros de se encontrar.

Na opinião dele, esse app poderá ser utilizado para causar morte e desentendimento entre os jogadores que desejam conquistar mais e mais Pokémon. Ao final da entrevista, ele alertou para que todos desistam e parem de jogar Pokémon GO rapidamente. #Religião #Jogos