De 26 a 31 de julho a cidade de Cracóvia, capital da Polônia, receberá a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), evento da #Igreja Católica com participação de jovens do mundo inteiro. A sede foi anunciada no final da última JMJ, que aconteceu no Rio de Janeiro em 2013. Aproveitando as celebrações do Ano Santo da Misericórdia, instituído pelo Papa Francisco, o lema será "Bem-aventurados os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia" (Mateus 5, 7). O evento terá a participação do pontífice e será uma homenagem ao Papa João Paulo II, falecido em 2004, já que o país foi seu lugar de origem.

Símbolos

O evento tem como símbolos uma cruz peregrina e um ícone da Virgem Maria.

Publicidade
Publicidade

A cruz de pouco menos de 4 metros de altura foi colocada na Basílica de São Pedro, em Roma, por ocasião do Ano Internacional da Redenção, entre 1983 e 1984.  Após o encerramento do Jubileu, o papa João Paulo II entregou a cruz a um grupo de jovens, pedindo que "carregassem aquela cruz pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade". A fala do Papa marcou o nascimento da JMJ, criada como uma espécie de resposta ao apelo do pontífice.

O ícone da Virgem Maria também foi entregue por João Paulo II, em 2003, quase 20 anos após o surgimento do evento. A partir de então os símbolos são entregues ao país-sede e participam de uma série de cerimônias. Depois, o país que sediou entrega aos representantes da nova sede.

Segundo o site da TV Canção Nova, a Associação Ajuda a Igreja que Sofre (AIS) aproveitará o encontro de cerca de 2 milhões de jovens do mundo inteiro na Cracóvia para conscientizá-los sobre as perseguições religiosas que impedem a participação de outros jovens no evento.

Publicidade

Participação de Francisco

O líder da Igreja Católica deverá chegar ao evento no dia 27, no fim da tarde, quando receberá homenagens e fará uma breve visita ao presidente da república. O primeiro encontro com os jovens será no dia 28, às 17h30. O papa deverá visitar ainda Auschwitz, o campo de concentração nazista onde milhões de judeus foram mortos. Francisco retorna ao Vaticano no dia 31, após a missa de envio e encontro com voluntários da JMJ. #Refugiados #Papa Francisco