Parece que a reunião promovida pelo Facebook entre a cantora Lady Gaga e o líder religioso Dalai Lama não repercutiu bem. O debate gravado em Indianópolis (EUA) e transmitido pela internet, com a finalidade de impulsionar a paz, não foi bem visto pelas autoridades chinesas que como resposta baniu a cantora do país.

Em um comunicado divulgado pelo ministro das relações exteriores da China, Hong Lei, o país determina que Gaga não é bem-vinda. Isto aconteceu porque o registro de sua presença ao lado de Dalai Lama significou para as autoridades chinesas que Lady Gaga é favorável a polêmica questão da independência do Tibete.

Publicidade
Publicidade

A divisão de publicidade chinesa também, por meio de um decreto, baniu as músicas e todos os conteúdos produzidos pela cantora. A proibição entrou em vigor segunda-feira (27).

Não é a primeira vez que Lady Gaga sofre censura por parte da #China, em 2011, quando lançou Born This Way, a artista foi vetada, uma vez que seu conteúdo era considerado impróprio. Além dela, outros artistas também foram banidos neste mesmo ano, como Katy Perry e os Backstreet Boys.

Recentemente a cantora Selena Gomez também teve o mesmo problema quando esteve junto ao Dalai Lama em uma foto.

China x Tibete

Durante a primeira metade do século XX, a China esteve sob o poder dos britânicos, isso não foi diferente com o Tibete que faz parte do território do país. Porém, por volta da década de 1950 os ingleses saíram do país, que acabou se tornando comunista com a liderança de Mao Tsé-Tung.

Publicidade

Nesse período o governo chinês viu que Tibete, que sempre foi neutro em relação a influência britânica, além de possuir bastante recursos minerais ainda tinha uma ótima posição estratégica.

Em outubro de 1950 o exército chinês invadiu o país, que resistiu como pode, entretanto não tinha a força de 400 mil homens que a China possuía. Após um ano, Dalai Lama que tinha 15 anos na época, foi obrigado a assinar o “Acordo de 17 Pontos’’ onde abria mão da autoridade do Tibete contanto que a China respeitasse os direitos e o culto da região.

Visto que a China não cumpriu sua parte do acordo os tibetanos se revoltaram em 1959, mas a revolta foi rapidamente suprimida e Dalai Lama se exilou na Índia, onde permanece até hoje junto com seus apoiadores. Desde então, o líder religioso tem feito campanhas para libertação do povo tibetano. Em 1989 ele ganhou o Prêmio Nobel da Paz pela sua luta. #Famosos