Nesta quinta-feira, 07, a mídia americana começou a divulgar o que seria um vídeo transmitido ao vivo pelo Facebook. As imagens são muito fortes e foram retiradas da rede social.  Elas mostram o homem negro sendo assassinado por um policial. O caso chocou os Estados Unidos e tem sido chamado de ato racista, tendo inclusive diversos protestos. A #Morte, de acordo com o jornal 'O Globo', ocorreu na noite desta quarta-feira, 06, e seria a segunda só nessa semana realizada por agentes de segurança americanos. A tensão local voltada ao racismo cresceu bastante por conta disso. 

O vídeo exibe o  que são os últimos momentos de vida de um homem de 32 anos, identificado como  Philando Castile.

Publicidade
Publicidade

Tudo foi filmado ao vivo e transmitido pelo Facebook. Apesar disso, a publicação ainda encontra-se no youtube. Colocamos o player do momento do crime abaixo, mas ele também pode ser retirado do ar imediatamente. O homem morto é funcionário de uma escola da região, fazendo comidas para estudantes. Ele estava dentro do veículo na cidade de Falcon Heights quando foi baleado por um policial. De acordo com o jornal 'O Globo', o homem chegou a ser levado para o hospital, mas morreu no caminho. 

Veja abaixo o vídeo que chocou o mundo inteiro. IMAGENS FORTES

Quem grava o vídeo é a namorada do assassinado. Ela foi identificada como Lavish Reynolds. As imagens fortes mostram a vítima toda ensanguentada, enquanto sua companheira grita para o telefone, pedindo o socorro dos amigos. O policial parece não se incomodar com o fato de estar sendo filmado.

Publicidade

Ele continua com o revólver na mão e aponta para o homem já baleado, que a esta altura está agonizando. O vídeo tem ao todo pouco mais de dez minutos.

Depois que percebe que o companheiro foi baleado, Lavish entra em desespero. Uma menina de quatro anos chega a aparecer. Ela seria filha da motorista que transmitiu a morte do rapaz ao vivo para todo o mundo. A garota tenta tranquilizar a mãe, que está em choque. No Facebook, internautas pedem justiça para o caso.  #Investigação Criminal