Nesta sexta-feira, 15, a Turquia viveu o que seria uma tentativa de intervenção militar. Um grupo separatista das próprias Forças Armadas teria tentado fazer o que as autoridades locais chamam de 'Golpe Militar'. O Exército nega que tenha existido qualquer tentativa de "golpe", mas sim uma retomada da democracia e chegou a chamar o presidente turco, Tayyip Erdogan, de grande traidor. Erdogan tem ficado cada vez mais autoritário e mostra dificuldades em negociar com alas internacionais, mesmo governando um território muito importante historicamente, por ter sido sede do Império Otomano, como também atualmente, por fazer divisas com a Síria, Iraque e ser próximo a Israel. 

Um dos momentos mais tensos da tomada militar ou da tentativa dela, já que Erdogan diz que 90% dos atos já foram controlados, aconteceu quando soldados turcos invadiram a filial da rede americana de notícias CNN no país.

Publicidade
Publicidade

A sede do canal fica na capital do país, Ancara. Os militares obrigaram que os jornalistas saíssem do prédio. No momento do esvaziamento, os profissionais da mídia exibiam manifestações contra os militares em todo o país. 

No momento em que aconteceu a intervenção, um âncora estava no estúdio do canal ao vivo. Ele foi obrigado a deixar a bancada. Ele disse de forma constrangida que estavam obrigando que ele saísse da bancada. Apenas uma câmera continuou ligada e mostrando o estúdio vazio para quem assistia à TV. Nas redes sociais, no entanto, uma transmissão feita pelo Facebook chegou a mostrar toda a confusão que aconteceu dentro do prédio do canal de notícias.

A ira dos militares ocorreu em especial porque o canal mostrou uma entrevista ao vivo com Erdogan. Ele falou por meio de um celular e solicitou que o povo fosse às ruas.

Publicidade

Por incrível que pareça, mesmo não sendo popular, o presidente foi ouvido. No entanto, mais de 260 pessoas já teriam morrido na ação. 

Veja abaixo o momento em que a programação foi interrompida por conta da entrada dos militares. Jornalistas teriam sido expulsos da sede do canal de notícias americano na Turquia, causando grande polêmica. 

#É Manchete! #Guerra Civil