Quando o monte Vesúvio mostrou sua fúria em 79 d.c, uma enorme nuvem tóxica composta de rochas, cinzas e fumaças matou todos os moradores de Pompeia e Herculano, surpreendidos pela erupção. Agora, cientistas advertem que o cenário poderá se repetir.

Segundo eles, o complexo vulcânico Colli Albani – até pouco tempo sem nenhuma atividade -, situado a 19 milhas (30 km) da capital italiana, Roma, pode irromper. Pesquisadores avaliam que se isso acontecer, a destruição ocasionada será semelhante a ocorrida em Pompeia.

De acordo com informações do periódico europeu Express, cientistas do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia em Roma, notaram que o solo em volta do vulcão tem se elevado cerca de 2 milímetros ao ano desde 1993.

Publicidade
Publicidade

Esse aumento sugere que o magma está subindo à superfície e que ele pode explodir.

Outro aspecto preocupante diz respeito as rochas ao redor. Ao analisarem essas pedras, cientistas observaram que o vulcão está inativo a há 36 mil anos. Conforme os estudiosos, o Colli Albani costuma ‘acordar’ a cada 31 mil anos. Isso significa que ele está cinco mil anos atrasado.

Apesar de estar adormecido há mais tempo do que normal, a equipe do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia acredita que uma erupção iminente não ocorra em breve. Entretanto, pesquisadores enfatizam que continuarão a monitorar o Colli Albani, com objetivo de avaliar a evolução do mesmo.

Conforme o líder dos pesquisadores, Fabrizio Marra, apesar do monte rochoso estar no estágio inicial, ele pode evoluir com o passar do tempo e ficar ativo.

Publicidade

Porém, o estudo dos cientistas publicado esse ano na revista Geophysical Research Letters, avalia ser pouco provável que o Colli Albani entre em erupção antes de mil anos. Todavia, a pesquisa adverte que quando isso acontecer, haverá um episódio generalizado de destruição.

O trabalho ressalta que quando o monte rochoso entrar em ebulição, a fumaça tóxica atingirá vários quilômetros de altura, ao mesmo tempo em que pedras e pedregulhos descerão morro abaixo, devastando as cidades mais próximas ao Colli Albani. Além disso, se o vento estiver soprando na direção de Roma, a capital poderá ser destruída pelo magma.

O vulcão Etna, na Sicília, é mais ativo da Itália. Em 2012 ele entrou em erupção e protagonizou belas imagens. Todos os anos centenas de turistas visitam a região com a finalidade de fotografar o Etna.

  #Mídia #Curiosidades #Internet