O WikiLeaks divulgou na última quarta-feira (27) alguns áudios envolvendo membros do Partido Democrata norte-americano. As gravações exibem as falas de componentes do Comitê Nacional do partido mostrando-se irritados com a influência do candidato derrotado nas prévias, Bernie Sanders.

Durante as falas registradas, que discutem a programação da campanha dos democratas, alguém do partido pede que sejam vetadas as sugestões de Sanders para compor o comitê de plataforma e até a possível participação dele como um dos oradores da convenção – o que não ocorreu, já que na última segunda-feira (25) Bernie Sanders não apenas discursou como também foi bastante aplaudido e ovacionado pela plateia do evento.

Publicidade
Publicidade

Segundo uma das vozes na gravação, Sanders não seria um democrata, por isso o pedido de boicote.

Na última semana, o WikiLeaks já havia vazado milhares de mensagens de membros do Partido Democrata trocadas por e-mail. O fato gerou mal-estar por supostamente revelar uma preferência interna por Hillary Clinton durante as prévias e levou a então presidente do partido, Debbie Wasserman Schultz, a entregar seu posto.

Segundo Barack Obama, em declaração à rede de televisão NBC, há chances de que a Rússia esteja por trás do vazamento para beneficiar Donald Trump. Questionado, o candidato republicano negou qualquer envolvimento com os russos, mas reconheceu ter sido elogiado pelo presidente Vladimir Putin. #EUA #Eleições EUA 2016