Um jovem menor de idade foi apreendido, na cidade de Pedro II, acusado no estupro de uma criança de 1 ano de idade. Segundo a delegada Camila Miranda, responsável pela prisão, o rapaz foi encontrado e preso por volta das 20h desta terça-feira (9). Logo ao chegar a delegacia, rapidamente se formou uma multidão do lado de fora, parte da população iniciou um incêndio no pátio da delegacia e consequentemente queimou algumas motos que ali havia no momento.

Com medo da represália da população, e de que o jovem fosse espancado pela multidão, a polícia fez uma escolta bastante rigorosa para poder transferir o rapaz até a delegacia da cidade vizinha, em Piripiri.

Publicidade
Publicidade

A criança foi encontrada próximo de onde mora com a família, e com vários sinais de abuso sexual, por volta das 7h do último domingo (7). O local em que a bebê foi encontrada fica próxima a residência de sua avó e tia. Foi na mesma casa que a criança foi levada na madrugada enquanto dormia. A mãe tinha deixado a criança com a avó para poder sair para uma festa. Durante a madrugada, a tia se levantou para amamentar sua filha e percebeu que a sobrinha não estava mais lá.

O #Estupro de vulnerável é considerado um crime hediondo, em que o acusado pode pegar de 8 a 15 anos de prisão, mas por se tratar de um menor de idade, no máximo ficará internado.

Para conter a #Revolta da população, a polícia de Pedro II teve que chamar reforços das cidades vizinhas para conter a multidão. Para ajudar na investigação, a polícia coletou amostras do corpo da vítima para comparar com o de alguns suspeitos.

Publicidade

“Havia machucados pela boca e uma lesão próximo ao olho, além disso, a vagina dela estava bastante machucada”, informou a delegada do caso.

A delegada Camila Miranda, que é responsável pelo caso, informou que está trabalhando com a hipótese de ter sido mais de uma pessoa. Ela informou que as testemunhas falaram alguns nomes para a polícia e que um deles sabia que entrar na casa por aquela janela seria a melhor opção.

A criança está internada e não corre risco de morte.