Parece história de novela das 6 ou de seriado norte-americano, mas não é. Também não se trata de um comercial de rações caninas nem de um #Viral espalhado pela rede. Acredite: um #Cachorro foi flagrado dirigindo um carro e batendo contra a lateral de um supermercado. Estaria o melhor amigo do homem evoluindo para algum tipo de inteligência superior e buscando dominação?

O fato #Inusitado aconteceu nos Estados Unidos, no estado de West Virginia, na última segunda-feira (1). Tudo começou quando uma senhora de 70 anos resolveu ir ao supermercado mais próximo com seus dois cães. Chegando lá, a mesma optou por deixar o carro ligado para que seus cães pudessem usufruir do ar condicionado.

Publicidade
Publicidade

Pronto: estava montado o cenário perfeito de uma comédia clichê. Uma funcionária do supermercado, que não teve o nome divulgado, foi a primeira a avistar o carro vindo em sua direção. A princípio, ela pensou que fosse alguma brincadeira de algum amigo, visto a lentidão com que o carro se aproximava. Não obstante, quando percebeu que o motorista era peludo e tinha focinho, ela teve que se esquivar para não ser atropelada. Como se a situação não fosse bizarra o suficiente, o outro cãozinho que estava no banco traseiro, abaixou os vidros pouco antes de o carro colidir contra a lateral do estabelecimento. Não houve feridos e os danos causados foram pequenos.

A polícia foi chamada para registrar o ocorrido. Questionado sobre o ineditismo do caso, o Xerife Ryan Estep afirmou que “isso não é algo que se vê todos os dias”.

Publicidade

Disse ainda que não sabia que os cães conseguiam dirigir. Por fim, em tom de brincadeira, ele afirmou que “os cães podem ser o seu melhor amigo, e nesta situação, eles também podem ser seu maior inimigo”. Ao que tudo indica, a senhora responsável pelos cães não puxou o freio de mão corretamente, fato que fez com que o carro descesse por um pequeno declive. Por coincidência, um dos cães estava perfeitamente postado no banco do motorista. A pergunta é: como o outro cãozinho abaixou o vidro?

O meliante canino se recusou a fazer o teste do bafômetro e não disse nada em depoimento.