Dexter Neal, de três anos, morreu após ser vítima de um ataque brutal de um buldogue americano, em casa, na Inglaterra. Os vizinhos contam que, depois de escutarem os gritos da criança durante cinco minutos, viram o cão e a criança sendo levados de casa. O menino estava coberto de sangue e já embrulhado em um cobertor, quando ainda foi transportado por ambulância aérea para o hospital. O cão foi levado com a boca ensanguentada e se encontra em um canil, aguardando pelo que vai ser resolvido pela Justiça inglesa. Quem também vai ficar aguardando por novas decisões da Lei, é uma mulher de 29 anos, que seria a dona do cão, e que se encontra detida pela polícia, em prisão preventiva. 

O acontecimento é trágico e deixou todos os vizinhos chocados, pois apesar de não conhecerem bem a família do menino, se deixaram emocionar com esse caso. 

A polícia identificou a criança, que morreu já no hospital, mas não revelou muito sobre o que teria acontecido nessa casa.

Publicidade
Publicidade

Também ainda não se conhece a identidade da mulher que está detida pela polícia. Ao que tudo indica, se trata da dona do animal, mas até poderia ser também a mãe do menino. A única informação veiculada é que a mulher está sendo responsabilizada por ter deixado um cachorro potencialmente perigoso solto e perto da criança, ainda indefesa. Na verdade, essa raça de cão nem é considerada perigosa e são muitos os que defendem que uma das principais características desse animal é ser protetor e meigo com as crianças. O governo inglês, por exemplo, não tem essa raça de cão referenciada como perigosa. 

Os vizinhos conheciam o pequeno Dexter e costumavam vê-lo brincar com uma irmã mais velha, pulando no trampolim, no jardim de casa. Sobre o cão, um buldogue americano branco, sabem muito pouco e nem certezas têm se o animal era da família ou se eles apenas tomavam conta de cães, para passear.

Publicidade

É que essa não foi a primeira vez que viram cães lá em casa dos vizinhos que teriam se mudado para esse bairro, há pouco mais do que seis meses. Desse buldogue, o tinham visto não mais do que a uma semana atrás.  #Tragédia #Animais #Europa