Border collie é uma das raças de cachorro mais famosas do mundo, especialmente por serem considerados dos mais inteligentes caninos. Bessie comprova isso mesmo e mais ainda. É que o cão da família Wood, na Inglaterra, está sendo notícia por ter adivinhado a doença grave da pequena Philippa, uma bebê de apenas dois anos. Os pais estranharam o comportamento do cão e descobriram, dessa forma, que a menina estava com uma leucemia. 

Cão consegue cheirar doença

Por mais estranho que possa parecer, uma médica explicou esse acontecimento incrível. De acordo com a doutora Carol Cooper, para o jornal The Sun, tudo tem a ver com o olfato dos #Animais, bem mais apurado do que o dos humanos.

Publicidade
Publicidade

De tal forma que eles até são capazes de farejar um câncer, se assim forem estimulados. Cooper contou a história de um gato que não parava de cheirar os peitos da dona, e acabaram descobrindo que estava padecendo de câncer da mama. 

Segundo a médica, os animais têm uma capacidade maior do que a dos humanos para cheirarem as doenças, que mais parece um "super-poder", ou um sexto sentido dos animais. 

Cão não saiu de perto da menina doente

E foi isso mesmo que aconteceu entre Bessie e Philippa. O cachorro não largava a menina por nada e se recusava a deixar a criança sozinha.  Estranhando esse comportamento, os pais da menina começaram desconfiando de que poderia estar havendo alguma coisa de errado. Convencidos disso mesmo, levaram a menina no médico e se confirmou o pior. Philippa estava já com uma leucemia, que foi detectada bem cedo, o que poderá vir a ser determinante na sua cura. 

A criança continua os seus tratamentos, de quimioterapia, mas os pais Philip e Paula estão convencidos de que, com a ajuda de Bessie, tudo se resolverá e a menina vai se curar.

Publicidade

"Se não fosse o comportamento da Bessie, nós não iríamos agir tão rápido", contou o pai para o jornal The Sun, convencido que o cão salvou a vida da sua filha, ajudando para que o câncer fosse detectado mais cedo. 

História semelhante está contando Julia, uma mulher de 55 anos que notou um comportamento mais atento e protetor do seu Border collie, também da mesma família que Bessie. Quando chegou no hospital, descobriu um câncer da mama. 

E o leitor, acredita que os cães podem mesmo farejar essas doenças? Deixe sua opinião! #Europa #Saúde