Uma comovente foto está causando polêmica nas redes sociais onde um casal de idosos chora. Ele numa cadeira de rodas, ela num andador ortopédico, os dois enxugam as lágrimas com lenços. Esse momento foi flagrado pela neta deles, Ashley Baryk de 29 anos. Ela explica que tirou a foto dos avós para mostrar ao mundo o drama pelo qual estão passando. "É a foto mais triste que tirei na minha vida", afirma a jovem.

Casados há mais de 60 anos, Wolfram Gottshalk (83) e a esposa Anita (81), nunca ficaram separados por nada e agora são obrigados a viver longe um do outro por causa da falta de eficiência do sistema público de saúde canadense, segundo afirmações da #Família.

Publicidade
Publicidade

Atualmente Anita vive em um lar para idosos na ciudad de surrey, província de Columbia Britânica, a Oeste do Canadá.

Enquanto isso, o marido diagnosticado com câncer no sistema linfático - Linfoma, sofre muito por estar longe da esposa. Ele vive em outro lar para idosos enquanto aguarda numa fila de espera transferência, para enfim, viver seus últimos dias ao lado da mulher com quem viveu por mais de 60 anos. A neta, que chama os avós de Omi e Opi, diz que compartilhou a imagem para chamar atenção da sociedade para uma situação que a família classifica como:"atrasos e demoras no sistema público de saúde do país", declara.

O choro quando se reencontram

Segundo Ashley, em janeiro o avô passou mal e ficou internado por problemas cardíacos, logo após sua alta eles foram separados por recomendações médicas, que o aconselhou que fosse para uma casa de repouso.

Publicidade

Anitta também inscreveu-se no programa de idosos assistidos, na tentativa de ficar ao lado do marido doente. De imediato ela foi inserida no programa e mandada para um lar de idosos, enquanto isso o sr. Walfram aguarda há oito meses em um lar de transição, por uma vaga ao lado da esposa.

Ashley diz que a #Doença do avô fez com decidisse por essa campanha nas redes sociais, eles precisam ficar juntos com urgência e não dá mais para vê-los chorando de saudades, sempre que se encontram, lamenta a moça. #Terceira Idade