Interpretado pelos teóricos da conspiração como uma forma de arma química, os rastros de fumaça branca deixados pelos aviões, chamados de Chemtrails pelos conspirólogos, voltam a ser estudados por cientistas atmosféricos. Objetivo dos pesquisadores é desmistificar o assunto.

Embora a ideia de que uma elite opressora tenha projetado um programa secreto, baseado em substâncias químicas proliferadas por aeronaves na atmosfera do planeta, no intuito de disseminar doenças para matar a população, pareça apelativo até para os mais ‘desconfiados’, o crescente aumento de adeptos dessa estapafúrdia teoria, fez com que acadêmicos elaborassem um trabalho sobre o tema.

Publicidade
Publicidade

De acordo com as recentes informações do jornal espanhol El País, até mesmo figuras influentes no meio artístico global, como o falecido cantor Prince, a modelo Kylie Jenner e a lenda das artes marciais Chuck Norris, foram absorvidos pela paranoia das fumaças químicas.

Segundo os cientistas à frente do trabalho, Christine Shearer e Steven J. Davis, ambos da Universidade da Califórnia, em Irvine (EUA), uma pesquisa internacional feita há cinco anos, mostrou que 2,6% das pessoas acreditavam que os seres humanos seriam dizimados pelos Chemtrails. Outros 14% dos entrevistados não acreditavam totalmente, mas diziam que havia algo de verdadeiro nessa história.

Contudo, ao entrevistarem 77 cientistas sobre a possibilidade dos supostos rastros químicos causarem algum dano à saúde, os pesquisadores disseram que 76 estudiosos revelaram não haver qualquer indício que sustente as alegações conspiratórias.

Publicidade

Esses rastros, explicam eles, são formados por cristais de gelo e água. Não existe nenhum programa secreto para matar a humanidade. Os acadêmicos que participaram do trabalho pertencem a renomadas instituições de pesquisas, como o Instituto Max Planck de Meteorologia em Hamburgo (Alemanha), e o Imperial College London (Reino Unido).

‘Ovelha desgarrada’

Apesar da maioria absoluta dos estudiosos negarem as acusações sobre a ampliação de uma trama internacional da elite para matar os indivíduos por meio de fumaças químicas espalhadas pelo mundo, um único cientista, dos 77 entrevistados (nome não foi revelado), disse ter detectado níveis elevados de bário na atmosfera de uma região remota (também não informada).

O bário, o estrôncio e o alumínio, fazem parte dos elementos químicos disseminados pelos chemtrails, de acordo com os conspirólogos. Todavia, a pesquisadora Christine Shearer, enfatiza a necessidade de os cientistas realizarem mais estudos sobre os motivos que desencadeiam esses rastros no céu.

Publicidade

Na percepção da acadêmica, a falta de explicações sobre o fenômeno permite a proliferação de interpretações equivocadas sobre questões como o aquecimento global – muitas vezes relacionado aos chemtrails – e as vacinas.

“Enquanto isso, um número crescente de estudos têm mostrado que quantificar e comunicar o consenso científico sobre questões controversas, tais como a segurança da vacina e as alterações climáticas, pode ajudar a reduzir erros de percepção pública e incerteza”, conclui.

Veja abaixo um vídeo especulativo sobre os Chemtrails.

 

#Mídia #Curiosidades #Internet