Embora seja cada vez mais comum as pessoas alcançarem os 100 anos de idade, poucos indivíduos em todo o mundo ultrapassaram os 110 anos de existência. No Brasil, por exemplo, a pessoa mais velha catalogada pelos órgãos oficiais é Maria Gomes Valentim. Ela morreu em 2011, com 114 anos.

Agora, de acordo com o periódico europeu Daily Mirror, o homem mais antigo do mundo foi descoberto na Indonésia.  Mbah Gotho, de 145 anos, saiu do ‘anonimato’ para ganhar fama de ‘imortal’, após sua documentação ter sido oficializada pelas autoridades daquele país. Ele nasceu em 31 de dezembro de 1870.

Conforme relatos de Gotho, que acredita ter vivido o suficiente, ele acompanhou a morte de dez irmãos e quatro esposas.

Publicidade
Publicidade

A última companheira faleceu em 1988. Apesar de ser o homem mais velho a andar pela Terra, o indonésio deseja morrer.

Ele, que também viu seus filhos morrerem, é amparado pela ‘nova geração’, composta de netos, bisnetos e trinetos.

Antes dele, a francesa Jeanne Calment, era considerada a mulher mais antiga do mundo. Ela viveu até os 122 anos – 23 anos a menos que o indonésio, ainda vivo.  

Após ter sua história revelada, o ancião, que vive na província de Java Central, foi entrevistado pelos repórteres locais. Aos profissionais da imprensa, o idoso, que alega estar ‘cansado’, externou o desejo de ‘abandonar a existência’. “O que eu quero é morrer. Meus netos são todos independentes”, declarou.

Segundo o neto do homem mais velho do mundo, Suryanto, o desejo de alcançar o ‘eterno descanso’, por parte do supercentenário, ocupa os pensamentos do sujeito desde que ele tinha 122 anos.

Publicidade

O parente ressalta que o restante da família já preparou o túmulo do idoso, próximo à sepultura dos seus filhos.

Questionado pelos jornalistas sobre o ‘segredo’ da longevidade, o indonésio revelou a fórmula ‘mágica’. "A receita é apenas a paciência", finalizou.

Questão em aberto

Mesmo que os funcionários do escritório de registros da Indonésia tenham confirmado a data de nascimento de Mbah Gotho, constando em seu cartão de identidade como 31 de dezembro de 1870, a papelada, até o momento, não foi oficializada pelos órgãos internacionais independentes.

Devido a essa particularidade, Gotho concorre com outros supercentenários que não foram reconhecidos mundialmente, como o nigeriano James Olofintuyi, cuja a suposta idade é de 171 anos, e o etíope Dhaqabo Ebba, cuja idade é avaliada em 163 anos.

Abaixo, veja uma breve reportagem sobre o supercentenário.

#Mídia #Curiosidades #Internet