Um caso inacreditável de #Varicela chocou a comunidade médica, em Cambridge, na Inglaterra. Um bebê de dois anos foi diagnosticado com uma "grave varicela", que deixou os médicos e enfermeiros chocados, afirmando que essa foi a "pior varicela" que já tinham visto. Jasper Allen teve que ficar internado durante cinco dias e está agora se recuperando, de uma doença que deixou seu corpo coberto de bolhas. No entanto, a mãe lamenta o atendimento que recebeu no hospital, uma vez que, antes da internação e tratamento, o menino foi mandado de volta para casa. 

Caso grave relança debate sobre importância da vacina da varicela

O caso se tornou grave, mas a mãe acredita que poderia não ser tão grave, caso a criança tivesse recebido tratamento mais cedo.

Publicidade
Publicidade

Depois de ficar vendo o seu filho coberto de bolhas e manchas vermelhas, Sarah Allen, de 36 anos, questiona o serviço nacional de #Saúde britânico, por não estar vacinando as crianças contra a varicela, uma doença que pode se tornar bem grave. Como exemplo, os médicos estão mostrando fotografias de Jasper, que teve que receber antibiótico e morfina, durante os cinco dias que ficou no hospital. 

Na Internet, muitas pessoas estão comentando a importância dessa vacina, lembrando os casos de outros países, como a Austrália, que está vacinando todos os bebês com 18 meses, contra a varicela. 

Negligência agravou caso de varicela

Mas, antes desse internamento, Sarah teve que correr para que notassem que alguma coisa de errada se estava passando com o seu bebê.

Publicidade

Mãe de mais dois filhos e trabalhadora em uma creche, Sarah já tinha visto muita criança com varicela. Mas nunca como o caso do pequeno Jasper. Quando estranhou os primeiros sintomas, Sarah levou Jasper no centro de saúde, mas a recepcionista o mandou de volta para casa, falando que o menino não precisava ser visto por um médico. "Toda mãe acha que a varicela do seu filho é grave", teriam sido as palavras da recepcionista para Sarah. 

Tudo isso, logo depois do menino ter sofrido de escarlatina, o que poderia ter levado a essa grave varicela. No entanto, a criança ainda voltaria para casa sem medicação. Dois dias depois, Jasper estava piorando e Sarah voltou com ele no centro de saúde, onde foi medicado com antibiótico. Regressaria no hospital, pelo final do dia, quando ficou internado e já recebendo morfina. 

"Eu sabia que não estava sendo uma mãe neurótica", contou Sarah para o jornal Daily Mail, contando que em toda sua vida já tinha visto centenas de crianças com varicela, percebendo que o caso do seu filho "não era normal" e que nos centros de saúde deveriam escutar mais os pais: "Nós conhecemos os nossos bebês melhor que ninguém no mundo". 

Sarah só ficou aliviada quando internaram Jasper, percebendo que, finalmente, estava sendo levado a sério, depois de ter procurado ajuda por três vezes e com o seu filho coberto de bolhas.  #Europa