O corpo de Victoria Martens, uma menina de dez anos, foi encontrado dentro de um banheiro, em Albuquerque, no Novo México (#EUA). Os contornos do #Crime são particularmente chocantes, tanto mais que tudo indica que toda a crueldade desse crime teria sido cometida pela própria #Família da menina, no dia em que se celebrava o seu décimo aniversário. A polícia já deteve a mãe de Victoria, o namorado e uma prima dele, na quarta-feira (24) à noite, e todos eles são suspeitos pela morte da menina. No entanto, a polícia tem ainda dificuldades em desvendar como o crime aconteceu, tanta é a maldade em todo o incidente. 

De acordo com as primeiras revelações, a menina teria sido drogada e abusada sexualmente, antes de ser desmembrada e queimada.

Publicidade
Publicidade

No entanto, o estado do corpo seria de tal forma lastimável que a polícia tem até dificuldades em perceber como tudo teria acontecido.

Os detetives desse caso, já com longa experiência, se referem a esse crime como o "ato do mal mais horrendo" que alguma vez assistiram. De acordo com o jornal Albuquerque, a polícia teria sido chamada na casa da família, onde viram fumaça saindo de um banheiro. Quando entraram, encontraram um cenário macabro, com o corpo da menina ardendo e partes do corpo da criança dentro de sacos de plástico, em uma possível tentativa da família em se livrar do corpo. 

Alegadamente, Victoria teria sido injetada com metanfetaminas antes de ser abusada pelo namorado da mãe, Fabian Gonzales, de 31 anos. A droga teria sido dada para que a menina se acalmasse e eles "pudessem ter sexo com ela", de acordo com a confissão da prima de Gonzales, Jessica Kelley (31 anos), que teria tapado a boca da menina, enquanto o primo a estuprava e a mãe, Michelle Martens, de 35 anos, apenas assistia a tudo. 

Depois do estupro, Gonzales teria estrangulado a menina e, junto com a prima Jessica, a teria desmembrado com uma faca antes de chegarem o fogo na criança, no crime macabro.

Publicidade

Antes mesmo dos resultados da autópsia, a polícia vai avançando que a menina teria morrido por asfixia ou pelos ferimentos do esfaqueamento.  

Michelle estava namorando com Fabian Gonzales há apenas um mês, depois de se conhecerem pela Internet. Gonzales e a prima têm um passado com vários crimes, e Michelle diz nada ter tido a ver com o assassinato da filha, apesar de ter estado presente em todo o ato.